Secretaria do Ambiente participa da 18ª Parada do Orgulho LGBT-Rio, em Copacabana

Ambiente Saudável é Ambiente sem Homofobia
 

No domingo (13/10), a Secretaria de Estado do Ambiente (SEA) e o Instituto Estadual do Ambiente (INEA) participarão da 18ª Parada LGBT-Rio, na orla de Copacabana. Promovido pelo Grupo Arco-Iris de Cidadania LGBT e Instituto Arco-Iris, o evento, que este ano traz o tema “Somos milhões de vozes”, promete reunir um milhão de pessoas. Onze trios elétricos animarão a festa, a partir das 13 horas. 

 

 

A SEA e o INEA terão uma tenda, aberta ao público desde as 9 horas, no Posto 5. Na tenda, serão apresentados diversos programas da Secretaria, entre eles o Ambiente Saudável é Ambiente sem Homofobia, que integra o Programa Ambiente em Ação, da Superintendência de Educação Ambiental (Seam/SEA). A ideia é mostrar as diferentes interfaces que a Educação Ambiental tem com a pauta LGBT.

 

 

Já no ano passado, na tenda da SEA, foram realizadas diversas ações de educação ambiental: oficinas de moda sustentável, compostagem, reciclagem de computadores, reaproveitamento de óleo e resíduos, entre outras. Esse ano, haverá ainda distribuição de mudas de viveiros comunitários e oficinas de aproveitamento integral de alimentos.

 

 

Ambiente Saudável é Ambiente sem Homofobia 

Lançado em 2012, o projeto Ambiente Saudável é Ambiente sem Homofobia articula a temática ambiental com a da diversidade cultural, identidade de gênero e desigualdade social da população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT). O projeto foi criado para apoiar o programa Rio Sem Homofobia, da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos (SEASDH), que incentiva as diversas secretarias de Estado a realizarem ações de promoção da cidadania e dos direitos.

 

 

Para a SEA, um ambiente saudável e sustentável não pode conviver com a intolerância e o preconceito. Como parte do projeto Ambiente Saudável é Ambiente sem Homofobia, têm sido realizados cursos, em parceria com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), oferecendo capacitação em educação ambiental, corpo, gênero e sexualidade ao público LGBT, gestores e agentes ambientais.

 

 

Outra iniciativa é a Jornada Ambiente Saudável é Ambiente sem Homofobia, com debates e apresentação de filmes sobre diversidade sexual e de gênero. A segunda edição do evento, em agosto passado, reuniu cerca de 300 participantes e teve entre os temas: os novos arranjos familiares; a travestilidade e o racismo ambiental; e os desafios da transexualidade.

 

 

Combate ao preconceito

Segundo os organizadores da Parada, esse ano o evento vai lembrar os principais avanços em políticas públicas e garantias de direitos civis à população LGBT, além de apontar a alta incidência de crimes de homofobia no Brasil.

 

 

Autor da lei estadual 3406/2000, que vigorou por 12 anos, proibindo a discriminação em ambientes públicos e privados, o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, defende que a educação é fundamental no combate à homofobia. “Temos que romper com os velhos paradigmas e criar uma nova cultura de respeito à diversidade”, diz. A lei 3406/2000 foi derrubada pela Justiça em 2012 e um novo texto foi concebido na forma do Projeto de Lei Estadual 2.054/2013.

 

 

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.