Após suspender negociações, líder ucraniano fala em “aproximação” com União Europeia

A expectativa era de que o acordo entre a UE e a Ucrânia fosse assinado nesta semana, durante a cúpula europeia em Vilnius, na Lituânia
 

O primeiro-ministro da Ucrânia, Mykola Azarov, disse que o país ainda quer chegar a um acordo com a União Europeia (UE), apesar de ter suspendido as negociações com o bloco regional na semana passada.

 

 

“Afirmo com toda a autoridade que o processo negocial sobre o Acordo de Associação continua e que o trabalho de aproximar o nosso país dos padrões europeus não para nem por um dia”, disse Azarov, em uma reunião do governo.

 

 

A declaração do primeiro-ministro durante a reunião surgiu no contexto da manifestação de centenas de pessoas concentradas em frente à sede do governo pelo quarto dia consecutivo, exigindo a assinatura do acordo, que seria o primeiro passo da Ucrânia em direção à eventual adesão à UE, afastando a ex-república soviética da órbita da Rússia pela primeira vez.

 

 

Na última quinta-feira (21), no entanto, o governo ucraniano havia recuado na intenção de aderir ao bloco, gerando manifestações por parte da oposição em todo o país. “Não haverá divisão na nossa sociedade porque não vamos mudar o nosso rumo em direção à integração europeia”, disse Azarov.

 

 

A expectativa era de que o acordo entre a UE e a Ucrânia fosse assinado nesta semana, durante a cúpula europeia em Vilnius, na Lituânia. O país hesita em fechar acordo, pois teme que a associação à União Europeia possa prejudicar as relações da Ucrânia com a Rússia – que chegou a pedir o adiamento do acordo.

 

* Agência Brasil com informações da Agência Lusa

0 comentários