‘Ela Luxo’, nova revista do Jornal O Globo, tem tiragem de 60 mil exemplares e é distribuída em edições especiais aos assinantes do jornal impresso

“Desafio é não se deslumbrar, nem torcer nariz para o mercado”, diz editora da “Ela Luxo”
 
Há algumas semanas, o empresário Alexander de Almeida ganhou fama nacional após suas declarações à Veja São Paulo sobre a vida regada a festas badaladas e champanhe, o que lhe rendeu a alcunha de “rei do camarote”. Mas não são os carros importados, nem mesmo as roupas de grife que configuram uma vida luxuosa. “Ter tempo é cada vez mais um luxo”, define a jornalista Ana Cristina Reis, editora do caderno “Ela”, do jornal O Globo, e da nova aposta do periódico, a revista Ela Luxo. 
 
 
 
Crédito:Fabio Seixo/ O Globo
Ana Cristina Reis
 
Ana Cristina Reis é editora do Caderno Ela e revista Ela Luxo
 
 
 
Lançada no último dia 21 de novembro, simultaneamente no Rio de Janeiro e em São Paulo, a revista traz matérias sobre lifestyle, roteiros de viagem, moda, gastronomia, arquitetura e design. “É uma publicação para quem tem bom gosto”, explica a jornalista. 
 
 
 

Distribuída em edições especiais aos assinantes de O Globo, Ela Luxo tem tiragem de 60 mil exemplares e trouxe em sua estreia o premiado chef Alex Atala na capa. A próxima edição está prevista para 12 de dezembro.

 
 
 
Segundo a jornalista, homens e mulheres estão interessados em qualidade de vida e assuntos relacionados ao mercado de luxo. O desafio é trazer um conteúdo que não traga deslumbramento, e evitar que o leitor torça o nariz para o segmento. A editora destaca ainda que a publicação tem o DNA do caderno “Ela”, que traz sensibilidade, sem perder o bom humor. E completa: “É um ótimo exercício levar nossa experiência para outro meio gráfico”.
 
 
 
Como um de seus principais atrativos, a revista tem projeto gráfico assinado pelo diretor de arte Chico Amaral. “A tipografia não pode atrapalhar as imagens, então procuramos trazer o prazer estético ao leitor. Os anúncios, por exemplo, são importantes, mas não podem atrapalhar o editorial. Procuramos trabalhar essa identidade visual para que o público consiga identificar claramente o que é propaganda e o que é conteúdo da revista”, diz Ana Cristina.
 
 
 
Costumeiramente ligado ao glamour e até mesmo à ostentação, o mercado de luxo é um dos que mais movimentam a economia brasileira, com R$ 20 bilhões por ano. Para tentar desmitificar o segmento, a revista tem a proposta de trazer pautas curiosas e criativas, que deixem o leitor mais à vontade. “Queremos aproximá-lo deste universo”, finaliza

0 comentários