Hospital da Criança agiliza a colocação de órteses e próteses

Convênio permite que pacientes recebam o material em apenas duas semanas
 

Cento e quarenta e três pacientes tratados no setor de Ortopedia do Hospital da Criança, que fica em Vila Valqueire, já foram beneficiados com a confecção de 245 órteses e próteses fabricadas em uma oficina montada em parceria com a Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD). A iniciativa garante mais agilidade no atendimento de meninos e meninas que precisam utilizar suportes para corrigir algum tipo de deformidade esquelética ou implantar material artificial nos casos de amputação de algum membro.

 

 

 

De acordo com o médico ortopedista, Henrique Abreu da Cruz, o convênio estabelecido permite que os componentes fabricados fiquem prontos em um prazo de apenas duas semanas.

 

 

 

Sem condições de garantir o tratamento adequado ao pequeno Davi, de 7 anos, Joana Marques Júlio, 37, veio de Macaé para buscar suporte médico. O menino, que sofre de mielomeningocele (problema congênito na espinha dorsal), aguarda a colocação das órteses. Os moldes foram tirados na unidade de saúde dedicada ao atendimento infantojuvenil.

 

 

 

“O atendimento é muito bom. Tudo foi feito com rapidez e qualidade. Tenho tentado fazer o possível para melhorar a vida do meu filho”, disse a dona de casa.

 

 

 

A equipe do setor ortopédico da unidade de saúde seleciona os pacientes que necessitam das órteses e próteses.

 

 

 

Os moldes, que são feitos no hospital por técnicos da AACD, são levados para a oficina, que funciona na sede da associação, localizada em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

 

 

 

Velocidade no tratamento é o diferencial da unidade

Em pouco tempo, a jovem Alice Souza Mattos, de 16 anos, recebeu órteses para corrigir a posição de seus pés, após realizar uma cirurgia. A família da adolescente comemora a rapidez no tratamento e o atendimento oferecido pela equipe do hospital.

 

 

 

“Minha filha recebeu toda a dedicação da equipe e as órteses já foram colocadas. Estamos satisfeitos”, disse a mãe, Izabel Mattos, de 52 anos.

 

 

 

Segundo o ortopedista Henrique Abreu da Cruz, a vantagem do Hospital da Criança é aliar o tratamento clínico com a oficina de elaboração das peças.

 

 

 

“O paciente realiza avaliação ortopédica e já faz o molde da órtese ou prótese que segue para a oficina. Cerca de 15 dias depois, ele já sai com ela. As órteses e próteses precisam ser colocadas logo após o término do tratamento, que pode ou não necessitar de cirurgia. Em outros hospitais, as órteses demoram, em muitos casos, cerca de seis meses para ficarem prontas. A agilidade na confecção é o nosso diferencial”, explicou o médico.

 

 

 

O Hospital da Criança é a primeira unidade do Estado do Rio voltada para atendimento pediátrico. Oferece atendimento nas áreas de Oncologia, Hematologia, Cirurgia Geral, Ortopedia e Transplante.

 

 

 

Atendimento para crianças de 0 a 19 anos

A unidade atende crianças de 0 a 19 anos e conta com 57 leitos de enfermaria, 16 de UTI neonatal, nove de UTI pediátrica e 10 poltronas de quimioterapia.

 

 

Entenda a diferença

Órteses – Apoio ou dispositivo externo aplicado ao corpo para modificar os aspectos funcionais ou estruturais para obtenção de alguma vantagem mecânica ou ortopédica.

 

 

Próteses – Componente artificial que tem por finalidade suprir necessidades e funções de pessoas com sequelas devido a amputações. 

 

 

GOVERNO  DO  RIO

 

 

0 comentários