Morar Carioca na Vila Joaniza vai beneficiar mais de 16 mil moradores

O resultado da licitação deverá ser divulgado em 90 dias e as obras terão prazo de 36 meses para serem concluídas
 
 

 

 

Mais de 16 mil moradores da Vila Joaniza, na Ilha do Governador, serão beneficiados pelas intervenções de infraestrutura, urbanização e instalação de equipamentos públicos que a Prefeitura do Rio fará na comunidade. A Secretaria Municipal de Habitação lançou, na terça-feira (12/11), a licitação internacional das obras do Programa Morar Carioca na Vila Joaniza, publicada no Diário Oficial do Município. 

 

 

 

Com uma estimativa de R$ 100 milhões em investimento, o Morar Carioca vai garantir a inclusão urbana e social dos 16.594 habitantes em 4.408 domicílios. Entre as ações propostas, destacam-se a construção de um Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI) para crianças da creche e da pré-escola, centro comercial, praças, áreas esportivas e mirante. O Programa Morar Carioca construirá redes de água, esgoto e drenagem. Estão previstas também a pavimentação das ruas, obras de contenção e a implantação de um sistema de coleta de lixo, bem como uma nova central de recepção dos detritos.

 

 

 

O secretário municipal de Habitação, Pierre Batista, disse que todas as intervenções apresentadas pela prefeitura foram discutidas e aprovadas pelos moradores durante assembleia realizada na própria comunidade:

 

 

 

– Há muitos anos, a população da Vila Joaniza espera por estas obras que, inclusive, vão resolver um problema crônico da comunidade, que é a falta d´água. O volume de recursos que está sendo empregado, a quantidade e a qualidade das intervenções do Programa Morar Carioca vão permitir uma transformação urbana e social significativa na região.

 

 

 

Entre as áreas de lazer e de convivência, está programada a criação da área esportiva da Lagoinha, com vestiários, campo de futebol, praça e quadras poliesportivas. Serão construídas 120 unidades habitacionais para reassentamento das famílias que ocupam áreas de risco ou cujas casas estejam no traçado das obras.

 

 

 

– Todos serão reassentados na própria comunidade – ressaltou Pierre.

 

 

Legado

O Morar Carioca integra o legado social das Olimpíadas Rio 2016 para a cidade. Até os jogos olímpicos, o programa planeja alcançar 156 mil domicílios, em diversas áreas da cidade. A meta até 2020 é urbanizar todas as favelas da cidade, num total de investimentos de R$ 9,6 bilhões. O programa conta com recursos do Município, do Governo Federal e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

 

Criado em 2010, o programa já promoveu obras de integração urbana e social em comunidades dos complexos do Alemão, de Manguinhos e do Turano; a Colônia Juliano Moreira, em Jacarepaguá; e os morros da Babilônia e do Chapéu Mangueira, no Leme, entre outras áreas.

 

0 comentários