Provas Profissionais do Corpo de Bombeiros do Rio começam nesta segunda-feira

Cerca de 1.500 militares de 38 unidades operacionais do Estado, incluindo os grupamentos marítimos, participam da disputa que reunirá dez modalidades
 

Até o dia 14 de novembro, o pátio do Quartel Central do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) será o palco das Provas Profissionais Intergrupamentos, que são as olimpíadas internas disputadas pelos militares. A solenidade de abertura da competição acontecerá nesta segunda-feira (04/11), às 8 horas, no mesmo local das competições.

 

Cerca de 1.500 militares de 38 unidades operacionais do Estado, incluindo os grupamentos marítimos, participam da disputa que reunirá dez modalidades: agilidade, pista de aparelhos, ordem unida, linha direta, reconhecimento de ferramentas, atendimento pré-hospitalar, corda lisa, nós e voltas e simulado, além da prova de bombeiro mais resistente. Os vencedores garantem vaga nos Jogos Mundiais da categoria, em agosto de 2014, em Los Angeles, nos Estados Unidos. A previsão é que pelo menos oito atletas façam parte da delegação do CBMERJ.

 

Este ano, houve uma modificação no critério de escolha dos atletas participantes. Em 2012, os militares eram indicados por suas unidades. Agora, além da sinalização do comandante dos quartéis, foram realizados sorteios para quatro das dez provas a serem disputadas. De acordo com subchefe do Estado Maior e responsável pelas Provas Profissionais, coronel José Eduardo Saraiva, o objetivo desta nova regra é mobilizar todo o efetivo, uma vez que as habilidades em disputa são muito importantes na rotina de trabalho do bombeiro.

 

“O empenho nas atividades físicas é fundamental no aprimoramento da instrução dos militares. A disputa entre as unidades operacionais é um símbolo de tradição na corporação e contribui para o fortalecimento de união entre os profissionais de salvamento e combate à incêndio. Além de motivar os bombeiros nesta rivalidade saudável da competição em prol de seu próprio benefício e de toda a população que tanto confia e reverencia suas atividades diárias”, afirmou o coronel Saraiva.

 

Entre os participantes das Provas Profissionais está o sargento Sandro Gripho, da Coordenadoria de Recebimento e Distribuição (CRD), de 42 anos. Esta será a primeira vez que o militar disputará a competição. Segundo ele, a identificação com práticas esportivas foi um incentivo para realizar a sua inscrição na modalidade ‘bombeiro mais resistente’.

 

“Apesar de ser a minha estreia, tenho uma meta traçada. Meu objetivo é alcançar a vaga para disputar os Jogos Mundiais no ano que vem. Para isso, treinei pesado em dois turnos. Estou preparado e quero conquistar essa prova”, disse.

 

Já o capitão Cassio Julian da Silveira, de 29 anos, se encontra em situação oposta a do sargento Gripho. O que não falta para o militar é experiência em competições. Por meio do bom desempenho durante as Provas Profissionais de 2012, o militar assegurou uma vaga no Mundial realizado em Sidney, na Austrália. Ele conquistou o campeonato, na categoria de 18 a 29 anos, da modalidade ‘ultimate firefighter’ e o vice-campeonato no revezamento por equipe.

 

“Acredito que a prática adquirida nas últimas disputas seja o meu diferencial em relação aos outros competidores, que, geralmente, ficam nervosos e muitas vezes inseguros. A calma e a tranquilidade são essenciais para um bom desempenho, sem deixar de lado o treinamento, é claro. Já me sinto a vontade para entrar em ação e dar o meu melhor em busca de uma nova chance de disputar os Jogos Mundiais”, destacou o oficial do 2º Grupamento Marítimo (GMar) e instrutor do curso de Salvamento Marítimo (CSMar) do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro.

 

As atividades durante as Provas Profissionais serão avaliadas individualmente e por equipe. Durante a competição, o militar que desempenhar em menor tempo e de forma correta a habilidade proposta será o vencedor. Para cada modalidade, haverá um oficial responsável por fiscalizar cada ação do concorrente. O bombeiro vencedor será premiado com uma medalha, que contará ponto para a sua promoção de carreira. Já o prêmio para o quartel ganhador é uma estrela, que deverá ser usada sobre o distintivo por cada militar do grupamento durante um ano. Na última edição, o quartel de Nova Friburgo venceu a disputa.

 

Governo do Rio

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.