Saerj avalia mais de 208 mil alunos da rede estadual em três dias

Professora de Língua Portuguesa das quatro turmas de 3ª série da mesma escola, Renata Barcelos costuma intensificar o trabalho específico em provas de vestibular a partir de agosto
 

As provas do Saerj (Sistema de Avaliação da Educação do Estado do Rio de Janeiro) começaram a ser aplicadas na terça-feira (29/10) e terminaram ontem. Durante três dias, foram avaliados mais de 208 mil alunos dos 5° e 9° anos do Ensino Fundamental; da 3ª série do Ensino Médio Regular, Ensino Médio Integrado, Ensino Médio Inovador e Curso Normal; das fases equivalentes da EJA (Educação de Jovens e Adultos) e da Nova EJA; e concluintes do programa Autonomia. Durante duas horas e meia, os alunos da rede estadual fizeram as questões de Português e Matemática.

 

O Saerj é uma ferramenta da Secretaria de Educação para ajudar na elaboração de políticas públicas para a área. O exame tem duas vertentes: o Programa de Avaliação Diagnóstica do Desempenho Escolar e o Programa de Avaliação Externa. Os resultados destas provas são complementares e, para que possam fazer a diferença na qualidade da educação no Rio, devem ser integrados ao cotidiano do trabalho escolar.

 

De acordo com Ana Paula Bessa, diretora geral do Colégio Estadual José Leite Lopes/Nave, na Tijuca, o Saerj ajuda o aluno do último ano a enfrentar o momento decisivo do vestibular. Na unidade, dos 126 estudantes do último ano do Ensino Médio, apenas um faltou à prova por problemas de saúde. No ano passado, dos 104 alunos que fizeram o exame, 85 foram premiados pela secretaria com um tablet pelo bom desempenho.

 

“Nós fazemos um trabalho de conscientização. Mostramos que é importante a participação”, disse Ana Paula.

 

Professora de Língua Portuguesa das quatro turmas de 3ª série da mesma escola, Renata Barcelos costuma intensificar o trabalho específico em provas de vestibular a partir de agosto. Ela realiza simulados a cada 15 dias para ensinar como proceder durante as avaliações.

 

“Os alunos ficam mais incentivados a estudar porque sabem que vão passar por uma série de provas durante o ano”, afirmou Renata.

 

Bom desempenho no Enem

 

Estudante de programação de jogos no Nave, Igor Santos ficou com nota 92 no Enem deste ano.

 

“O bom do Saerj é treinar para as outras avaliações”,  disse Igor.

A diretora pedagógica do Ciep Mário Tamborindeguy, Deolinda de Souza, acredita que o importante é conscientizar sobre a relação de responsabilidade que o aluno e a escola têm entre si. Cerca de 90% dos 288 estudantes da 3ª série do Ensino Médio da escola compareceram aos exames.

 

Agência Brasil

0 comentários