UPP Mangueira promove casamento comunitário para 18 casais

Para festejar dois anos de pacificação, moradores também ganharam serviços sociais
 

casamento-comunitario-na-MangueiraPara comemorar os dois anos de pacificação da Mangueira, os policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) promoveram o primeiro casamento coletivo na comunidade, na manhã deste sábado (9/11). Em meio à Praça da Candelária, 18 casais – entre eles três soldados da Polícia Militar- oficializaram os seus relacionamentos tendo os vizinhos como testemunhas.

 

 

Prestes a fazer 50 anos, a auxiliar de cozinha Rosangela Alves ganhou como presente a realização do sonho de casar vestida de noiva. Depois de três filhos e 27 anos de união, conseguiu levar o músico Julio César da Silva, de 52, ao altar. Para completar a festa, brindou com os amigos em uma feijoada na quadra da escola de samba da comunidade, onde desfila há 30 anos.

 

 

“Parece que conheci o César ontem. Ele é o homem da minha vida. Sempre quis casar, mas sempre tinha que pagar alguma coisa. Estou feliz demais”, disse Rosangela, enquanto era maquiada e penteada pelas alunas da Faetec da Mangueira.

 

 

Transferido há apenas uma semana na UPP da Mangueira, o soldado Francisco Farias, de 31 anos, aproveitou a oportunidade para trocar alianças com a mãe de seu filho, Renaura Nunes, de 26.

 

 

“Já vínhamos pensando em casar e surgiu essa oportunidade. Ajuda a nos aproximar dos moradores, sem falar que mostra que não existe diferenciação entre nós e eles. Fazemos parte da comunidade”, afirmou Farias.

 

 

Além do casamento coletivo, os policiais ofereceram diversas atividades sociais para marcar a data. Os moradores puderam aferir pressão arterial e glicose com profissionais da Cruz Vermelha, se inscrever em cursos gratuitos do Senai e ganhar kits de beleza.

 

 

As crianças puderam aplicar flúor nos dentes, brincaram com animadores, pintaram o rosto, andaram a cavalo acompanhados dos policiais, participaram de concurso do passinho, de torneio de futebol e dançaram com a apresentação musical.

 

 

“Pensamos em um evento para marcar os dois anos da UPP e prestar serviços aos moradores, reforçando o elo de convivência. Chegamos para garantir diversos direitos. É muito bom hoje ver crianças brincando dentro do carro da polícia, veículo que antes era símbolo do medo”, disse o comandante da unidade, major Márcio Rodrigues, referindo-se à exposição de carros antigos da corporação.

 

Governo do Rio

 

0 comentários