Crianças do Morro dos Prazeres ganham presentes de Natal

Corrente solidária de padrinhos presenteou cerca de 300 moradores da comunidade
 

Natal-Morro-dos-prazeresA festa de Natal começou mais cedo para cerca de 300 crianças do Morro dos Prazeres, em Santa Teresa, centro do Rio. A celebração – promovida nesta terça-feira (10/12) pela Articulação Comunitária da Coordenadoria de Polícia Pacificadora, em parceria com o Casarão dos Prazeres e a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Escondidinho/Prazeres – presenteou com brinquedos alunos dos cursos do Casarão e da creche da comunidade.

 

 

Pelo segundo ano consecutivo, a soldado e articuladora comunitária Juliana Garcia organizou a campanha A Eterna Magia do Natal, reunindo por meio das redes sociais uma corrente solidária de dezenas de padrinhos, que doaram presentes aos pequenos. A festividade ainda contou com show de mágica e distribuição de lanches.

 

 

“A mobilização é tanta, que cada pessoa chega a apadrinhar 50 crianças. Esta confiança é a resposta da sociedade ao nosso trabalho. Aqui, formamos uma família e somos mais que policiais, somos educadores, amigos e até paia”, explicou a policial, que realizou durante três anos o trabalho de polícia comunitária na UPP Prazeres e agora integra a Coordenadoria de Polícia Pacificadora para difundir sua experiência em outras comunidades.

 

 

Aniversariante do dia e primeiro a receber um dos presentes, Cauã Gonçalves, de 9 anos, ficou satisfeito com o dia natalino.

“Adorei o jogo que ganhei e me diverti muito com o show de mágica. Não sei se teria presente em casa”, disse Cauã, que participa de aulas de judô e capoeira no Casarão.

 

 

Oficina dos Sonhos

Ser imortal, tornar-se químico e astrônomo, construir uma máquina capaz de voltar no tempo e transformar-se no homem mais inteligente do mundo. Estes são alguns dos desejos representados nas 150 cartinhas endereçadas ao Papai Noel, confeccionadas durante as mais de 10 oficinas oferecidas pelo Casarão. Com objetivo de resgatar valores imateriais como os laços afetivos e familiares, a soldado Juliana estimulou a imaginação e criatividade das crianças.

 

 

“Este ano, decidimos focar em desejos que o dinheiro não pode comprar. Por meio dos desenhos e das cartinhas, descobrimos problemas e situações que as crianças enfrentam em casa”, afirmou Juliana.

 

 

Raissa de Souza, de 9 anos, afirmou que trocaria qualquer presente para ser feliz eternamente ao lado dos pais e irmãos.

“Adorei fazer a cartinha. Não é só o brinquedo que é importante. Minha família é tudo para mim. Só quero ser feliz ao lado deles”, contou Raissa, que tem aulas de balé, judô e capoeira no espaço comunitário.

 

 

Aluna de balé e judô do Casarão, a pequena Alíria Santos, de 7 anos, registrou seu desejo.

“Queria voltar no tempo para encontrar a minha avó, que não tive oportunidade de conhecer”, disse Alíria.

0 comentários