Estado conclui primeira fase do túnel da Linha 4 do Metrô, que ligará Barra a São Conrado

Com cinco quilômetros de extensão, este é o maior túnel entre estações metroviárias do mundo
 

trecho-metro-barraO último trecho de rocha que separava o túnel da Linha 4 do Metrô entre a Barra da Tijuca e São Conrado foi detonado nesta segunda-feira (09/12). As escavações foram iniciadas em setembro de 2010. Com cinco quilômetros de extensão, este é o maior túnel entre estações metroviárias do mundo.

 

A partir de 2016, a Linha 4 do metrô vai ligar a Barra da Tijuca a Ipanema em apenas 15 minutos e o túnel Barra-São Conrado conectará as duas estações de maior demanda da Linha 4 do metrô – Jardim Oceânico, com 91 mil passageiros por dia, e São Conrado, com 61 mil. O trajeto Barra-São Conrado será feito em menos de 6 minutos.

 

A detonação realizada nesta segunda-feira ocorreu por volta das 7h43. Três toques de sirene foram acionados antes do quarto toque, que sinalizou a detonação. Autoridades e funcionários da obra assistiram à ação por um telão instalado dentro do túnel escavado. Foram usados cerca de 360 quilos de explosivos.

 

“Este é um dia de avanço muito importante em termos de mobilidade no Rio de Janeiro. Estamos renovando a frota e ampliando o metrô. Estamos construindo neste momento, de linhas subterrâneas, mais do que tudo o que foi feito desde quando o metrô foi aberto. Vamos permitir que mais de 300 mil pessoas passem a usar este transporte quando a linha estiver inaugurada, tirando cerca de dois mil carros da rua e dando conforto às pessoas. É um momento histórico e será um legado muito importante. Esta será uma estação democrática, com acesso para a Rocinha e para os moradores de São Conrado. Enfim, uma estação que é a cara do Rio de Janeiro”, disse o governador Sérgio Cabral.

 

 

Como os túneis no trecho Barra da Tijuca-Gávea passam por dentro do maciço rochoso, o Consórcio Construtor Rio Barra, responsável pelas obras entre Barra e Gávea, adotou a metodologia New Austrian Tunnelling Method (NATM) – Drill and Blast para construí-lo. O NATM consiste em detonações controladas e é o método mais adequado para escavações em rocha.

 

 

“Este era um sonho antigo de mais de 40 anos, de trazer o metrô até a Barra da Tijuca. Nós lutamos muito para vivenciar este momento de ter recursos para realizar esta obra. Ganha a população que mais precisa de transporte com qualidade”, afirmou o vice-governador e coordenador de Infraestrutura, Luiz Fernando Pezão.

 

Com aproximadamente 16 quilômetros de extensão, a Linha 4 (Barra da Tijuca – Ipanema), vai transportar, a partir de 2016, mais de 300 mil pessoas por dia e retirar das ruas cerca de 2 mil veículos por hora/pico. Serão seis estações: Jardim Oceânico, São Conrado, Gávea, Antero de Quental, Jardim de Alah e Nossa Senhora da Paz.

 

 

“É um desafio fazer uma obra deste porte em uma cidade como o Rio de Janeiro. Agora, fizemos o túnel de ligação do trecho entre Barra e São Conrado, que é um dos maiores trechos em rocha do mundo entre estações metroviárias. Esta é uma etapa de ligação realmente importante, mas ainda temos muito caminho a percorrer”, explicou o diretor de contrato do Consórcio Construtor Rio Barra, responsável pelas obras entre Barra e Gávea, Lúcio Silvestre.

 

Governo do Rio

0 comentários