Estado do Rio investe para acelerar desenvolvimento do turismo sustentável

Verbas do Prodetur executam obras em cidades do interior fluminense
 

Turismo-sustentavelPotencializar a atividade turística nos municípios fluminenses e revitalizar áreas de visitação. Estas foram as principais estratégias traçadas pela Secretaria de Turismo em 2013. A pasta liberou mais de R$ 32 milhões do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur) para executar obras em cidades do interior e realizar pesquisas em municípios da Serra e do Litoral.

 

Localizado no Vale do Café, o município de Valença já começou a receber os benefícios do programa. Reforma da Praça Getúlio Vargas, adequação do Túnel que Chora, construção do mirante da Serra da Beleza e reforma do mirante da Ponte dos Arcos, além de restauro e revitalização da Estação de Barão de Juparanã estão entre as realizações da pasta na região.

 

Outra cidade que entrou este ano na lista das contempladas foi Nova Friburgo. Os distritos de Lumiar e São Pedro da Serra vão receber R$ 6 milhões em projetos de integração do meio ambiente com o meio urbano, com destaque para a prática de esportes, lazer e turismo ecológico.

 

Para o secretário de Turismo, Ronald Ázaro, as diferentes obras do Prodetur vão alavancar as atividades turísticas e fortalecer a economia das regiões atendidas.

“Com estas intervenções, os municípios vão passar por uma recuperação econômica. O turismo é o setor que traz retorno mais rápido na empregabilidade, porque movimenta 54 indústrias”, afirmou Ázaro.

Na Região Serrana, o Parque Estadual dos Três Picos ganhou R$ 12 milhões do Prodetur-RJ para construir um complexo de visitação e implantar um núcleo na área localizada em Teresópolis. O repasse vai proporcionar a construção de uma sub-sede no Vale da Revolta, um centro de visitante com restaurante, uma lanchonete, uma loja de souvenirs, um estacionamento, um alojamento para guardas-parques e um heliponto de apoio para operações de combate a incêndio.

 

 

“A área será cercada e teremos um pórtico com guarita. Vamos construir ainda um camping, mesas para piquenique e toda estrutura para esportes radicais, como arvorismo e tirolesa. Será o maior complexo de uso público que já construímos em um parque estadual. Nossa expectativa é receber 100 mil visitantes por ano – detalhou o diretor de Biodiversidade de Áreas Protegidas do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), André Ilha”.

Focada em planejamento para os próximos anos, a Secretaria de Turismo também contratou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) para desenvolver uma inédita pesquisa turística no interior e na Região Metropolitana. Serão investidos aproximadamente R$ 4 milhões para coletar dados com amostras representativas e traçar futuras estratégias, gerar indicadores fidedignos e ainda traçar uma série histórica de estatísticas das demandas.

 

“Com mais R$ 10 milhões vamos contemplar o inventário da oferta turística nos municípios e ampliar a rede de centros especializados em atendimento aos turistas”, disse Marcos Pereira, Gerente pelo Prodetur-RJ.

 

Outras realizações de destaque da pasta foi o programa Viaja Mais Melhor Idade, que garante que maiores de 60 anos obtenham descontos de 20% na hotelaria e atrações turísticas do estado durante a baixa temporada. A terceira edição do Salão do Turismo reuniu mais de 20 mil visitantes, em novembro, no Caminho Niemeyer, em Niterói, para fechar negócios no setor.

 

Governo do Rio

0 comentários