Estado incentiva criação de empresas de base tecnológica

Programa terá investimento de R$ 5 milhões
 

empresa-de-tecnologia-da-informacaoCom o objetivo de difundir a cultura de inovação digital, o empreendedorismo e transformar o Estado do Rio de Janeiro em um polo de tecnologia, a Secretaria de Ciência e Tecnologia lançou, em outubro deste ano, o Programa Startup Rio, a ação mais emblemática da pasta em 2013.

 

 

Serão investidos R$ 5 milhões, através de edital da Faperj (Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro), para fomentar a criação e desenvolvimento de empresas start-ups (negócios nascentes de base tecnológica) no território fluminense. O montante contemplará 50 projetos de empreendimento – coordenados por até três pessoas -que sejam voltados para serviços de internet, tecnologias sustentáveis e mídias digitais. As inscrições para concorrer ao programa ficarão abertas até o dia 16 de janeiro.

 

 

Cada proposta selecionada pelo Startup Rio receberá recursos financeiros no valor de até R$ 100 mil, em duas parcelas, a serem repassadas em um período de 12 meses. Os empreendedores vão receber acompanhamento e capacitação para que viabilizem suas ideias inovadoras, transformando-as em produtos e serviços competitivos. A intenção é que os projetos sejam apresentados a investidores internacionais e analistas da indústria após um ano de trabalho, quando estarão aptos para pleitear recursos da iniciativa privada.

 

 

“O Startup Rio é uma iniciativa público-privada que tem o objetivo de fomentar uma nova cultura de empreendedorismo. Com isso, esperamos ajudar no processo de transformação do Rio de Janeiro em um hub de tecnologia digital internacionalmente reconhecido. Os primeiros computadores vieram para o Rio, as primeiras iniciativas de internet também. O Rio sempre teve esta cultura. Esse projeto vem justamente para resgatar esse protagonismo do nosso estado”, explica o secretário de Ciência e Tecnologia, Gustavo Tutuca.

 

 

O edital do programa também prevê a criação do Polo de Inovação em Tecnologia Digital, localizado no Catete, que vai reunir em um só espaço físico as start-ups contempladas pelo programa. O prédio, que está sendo reformado pelo Governo do Estado, foi cedido pela Universidade do estado do Rio de Janeiro (Uerj) e abrigava a antiga Faculdade de Direito da instituição.

 

 

Expansão das Faculdades Tecnológicas (Faeterjs) para mais sete municípios

 

Ao longo deste ano, a Secretaria de Ciência e Tecnologia também anunciou a criação de Faeterjs (Faculdades de Educação Tecnológica) – por meio da Faetec (Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio) – em mais sete municípios do Estado: Barra Mansa,Volta Redonda, Niterói, Barra do Piraí, Campos dos Goytacazes, Saquarema e São João de Meriti. As primeiras três cidades serão contempladas no primeiro semestre de 2014, enquanto as quatro últimas, no segundo. Além das novas unidades, já existem Faeterjs em Santo Antônio de Pádua, Itaperuna e Bom Jesus do Itabapoana. A previsão é que, em 2014 e 2015, sejam oferecidas, em todas as Faeterjs, 4,4 mil vagas.

 

Implantação de novos CVTs no Estado do Rio

A implantação de novos CTVs (Centro Vocacional Tecnológico) pelo estado também norteou o trabalho da pasta estadual. Em 2013, foram inauguradas unidades em Magé, Silva Jardim, em São Gonçalo (Colubandê), iniciaram-se as obras da construção de um CVT em Seropédica e foi anunciada, em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), a criação de um CVT na Cidade do Samba, no bairro Gamboa do Rio, destinado a formar profissionais para o Carvanal. Além disso, no mês de dezembro também serão inaugurados CVTs em Barra Mansa e Petrópolis. Com as novas unidades, o Estado alcançará a marca de 39 CVTs instalados no Rio de Janeiro.

 

Governo do Rio

0 comentários