Exposição do fotógrafo Milton Guran retrata 16 etnias indígenas

A mostra Filhos da Terra fica aberta de terça-feira a domingo, das 12h às 19h, com entrada franca
 

O resultado de quase 20 anos de trabalho do antropólogo e fotógrafo Milton Guran pode ser visto até 19 de janeiro no Centro Cultural Correios. A exposição Filhos da Terra apresenta 50 fotografias em preto e branco, que retratam 16 diferentes etnias indígenas, da Amazônia ao Sul do país: Yanomami, Makuxi, Marubo, Matis, Kayapó, Kamayurá, Kuikuiro, Yawalapiti, Arara, Xavante, Guarani, Kaingang, Pankararu, Jaminawa, Machineri e Suyá.

 

 

Na mostra, os povos indígenas são apresentados como representantes de uma cultura rica, que faz parte do que é ser brasileiro, e não como seres exóticos. “No Brasil, se falam mais de duzentas línguas indígenas. Cada uma corresponde a uma cultura diferente, a uma forma especial de se viver neste planeta. Algumas delas estão representadas aqui, através de observações, mensagens, testemunhos”, destaca Milton Guran, que também assina a curadoria da exposição.

 

 

Antropólogo com doutorado na França, mestre em comunicação social pela Universidade de Brasília, Guran é atualmente professor da Universidade Federal Fluminense (UFF). Foi fotógrafo do Museu do Índio e, entre outras atividades, coordena a FotoRio, bienal de fotografia, idealizada por ele e que promove exposições de fotografia em diversos espaços culturais do Rio de Janeiro.

 

 

A mostra Filhos da Terra fica aberta de terça-feira a domingo, das 12h às 19h, com entrada franca. O Centro Cultural Correios fica na Rua Visconde de Itaboraí, 20, no centro da cidade.

0 comentários