Hospital da Criança já é o segundo do ranking nacional de transplantes

Mais de 6,6 mil jovens pacientes foram atendidos no espaço inaugurado em março deste ano
 

Com atendimento voltado exclusivamente para pacientes de até 19 anos, o Hospital da Criança, inaugurado em março, em Vila Valqueire, é uma das principais conquistas da Secretaria de Saúde em 2013. Em nove meses de funcionamento, a unidade – que oferece atendimento nas áreas de Oncologia, Hematologia, Cirurgia Geral, Ortopedia e Transplante – superou a marca de 2,5 mil cirurgias realizadas e já ocupa o segundo lugar no ranking nacional de transplantes pediátricos. Desde sua criação, foram executados 20 transplantes, sendo 15 de fígado e cinco de rim.

 

Hospital da Criança já é o segundo do ranking nacional de transplantes

Até dezembro, 6.642 pacientes foram atendidos no espaço, que oferece tratamento humanizado e um ambiente voltado para os pequenos pacientes, com brinquedoteca, paredes coloridas e decorações das instalações com temas e personagens infantis.

O hospital possui 58 leitos de enfermaria, 16 de UTI neonatal, nove de UTI pediátrica e oito poltronas de quimioterapia, realiza exames de ultrassonografia, tomografia computadorizada, ecocardiografia e broncoscopia, além de prestar serviços de fisioterapia motora e respiratória, terapia ocupacional e apoio psicológico.

Foram investidos cerca de R$ 5 milhões na aquisição de equipamentos modernos e nas obras de adaptação do espaço.
Outros destaques da Saúde.

Em junho, também foi inaugurado o Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer, primeiro hospital do país dedicado exclusivamente a tratamentos de doenças do cérebro. A unidade, que é dirigida pelo renomado neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho, recebeu investimento de cerca de R$ 80 milhões do Estado. Contando com mais de 200 leitos e quatro centros cirúrgicos, o espaço já realizou 323 procedimentos e 2.483 atendimentos, até dezembro.

O Rio de Janeiro ganhou ainda, em fevereiro, o Centro Estadual de Transplantes, no Hospital São Francisco de Assis, na Tijuca. Com investimento de R$ 3 milhões, a unidade estadual já é a segunda maior transplantadora de fígado do país. O espaço possui centro cirúrgico com cinco salas e aparelhos com tecnologia de ponta para realizar procedimentos de alta complexidade, UTI e ambulatório.

 

Governo do Rio

0 comentários