Instituto Estadual do Cérebro ganha Sala Híbrida

Espaço é equipado com aparelho de ressonância magnética dentro do centro cirúrgico
 

Os pacientes do Instituto do Cérebro Paulo Niemeyer já podem contar com uma sala híbrida, que congrega ambiente cirúrgico com um aparelho de ressonância magnética. A tecnologia de ponta empregada vai possibilitar que os médicos tirem suas dúvidas e realizem exames de imagem durante as operações. O espaço, que foi inaugurado nesta sexta-feira (27/12), recebeu R$ 16,7 milhões de investimentos da Secretaria de Saúde.

 

Instituto Estadual do Cérebro ganha Sala Híbrida

 

Para o diretor do setor de Neurocirurgia do Instituto Estadual do Cérebro, Paulo Niemeyer Filho, a sala híbrida aumenta a precisão das cirurgias, ampliando as chances de cura dos pacientes. No mundo, existem apenas 20 espaços com tecnologia e logística semelhantes.

 

– É uma frustração quando fazemos exame de controle um mês após a cirurgia e vemos que parte da lesão ainda está no cérebro. Essa sala vai fazer diferença nas operações porque, se tivermos dúvida, levaremos o paciente da mesa de cirurgia, com a cabeça ainda aberta, para fazer o exame de imagem na sala ao lado. Depois ele volta para terminar a cirurgia, sem a necessidade de uma nova marcação, uma nova anestesia – explicou o diretor.

 

A nova sala com aparelho de ressonância será usada para a realização de cirurgias de tumores cerebrais, retirada de focos de epilepsia e outros procedimentos na área de neurocirurgia. Quando não houver necessidade de uso do equipamento durante as operações, ele será disponibilizado para os demais pacientes da unidade. O aparelho tem capacidade de realizar dois exames de imagem por dia.

 

– Já soube que tem gente vindo até do exterior para trabalhar aqui conosco. Fazer do Instituto do Cérebro o Incor do Rio de Janeiro é uma alegria muito grande. É o reencontro do Rio como referência na medicina. Chegar aqui, ouvir depoimentos dos pacientes e atender o público com qualidade é o que vale a pena – disse o governador Sérgio Cabral, comparando a unidade estadual com o Instituto do Coração (Incor), de São Paulo.

Inaugurado em julho deste ano, o Instituto do Cérebro é o primeiro centro do país voltado exclusivamente para o tratamento neurocirúrgico de doenças do sistema nervoso central, como tumores, doenças vasculares e Mal de Parkinson. A unidade conta com quatro centros cirúrgicos – dois deles com capacidade de realizar operações neuronavegacionais, um procedimento menos invasivo feito por computador. Tem ainda nove consultórios, 40 leitos de UTI adulto, quatro pediátrico, além de dois leitos para paciente com epilepsia. De julho a novembro, foram realizadas 284 cirurgias e 2.072 atendimentos ambulatoriais.

 

Governo do Rio

3 comentários

  1. Esther Carvalho dos Santos Mendes

    Moro em Salvador Bahia , tenho Parkinson desde os 35 anos , hoje estou com 50 anos, gostaria de saber como fazer para me inscrever no programa da cirurgia do instituto Niemye4r. Desde já agradeço, pois estou na pior fase da doença.

    • O melhor é entrar em contato direto com o hospital, seguem os contatos:
      Instituto Estadual do Cérebro

      R. do Rezende, 156 – Centro Rio de Janeiro – RJ
      (21) 2332-9200
      Hospital Estadual
      Hoje Atendimento 24 horas

  2. Osvaldo Luís de Carvalho Necchy

    Parabéns a esse empreendimento top de linha, só em Países de primeiro mundo, encontra-se nosocômio de tal envergadura. Sou cidadão carioca e brasileiro, como professor do Seeduc-RJ, não posso ministrar minhas aulas com sucesso e tranquilidade: pois minha esposa está há alguns anos sentindo muita dor de cabeça, que some e depois volta. Solicito saber como faço para se inscrever em renomado e brilhante Instituto.
    Posto isto, aproveito a oportunidade, para apresentar meus protestos de consideração e da mais elevada estima a todos os membros dessa eminente Administração.