Secretaria de Segurança investe na integração das forças policiais

Inauguração do Centro de Comando e Controle, da Cidade da Polícia e da 6ª RISP são destaques deste ano
 

A inauguração de obras importantes, que terão impacto direto na vida da população fluminense, marcou o ano de 2013 para a Secretaria de Segurança. O Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) foi entregue em maio, no bairro da Cidade Nova, e já passou, com êxito, por dois testes: a Copa das Confederações e a Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Já a Cidade da Polícia entrou em funcionamento em setembro, no Jacarezinho, e conta com uma área de treinamento que inclui um estande de tiros, de padrão internacional, uma Casa de Tiros e um ambiente cenográfico que reproduz uma comunidade, planejado com base na experiência dos policiais.

 

Secretaria de Segurança investe na integração das forças policiais

 

Inspirado em um modelo adotado em cidades como Madri, Nova York e Londres, o CICC tem representantes de oito órgãos do município, do Estado e da União: polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Polícia Rodoviária Federal, Guarda Municipal, Defesa Civil e Cet-Rio (Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio). Juntos, eles recebem as chamadas de emergência e monitoram por câmeras as principais áreas da Região Metropolitana.

 

O Centro de Comando e Controle, orçado em R$ 104,5 milhões, conta com uma sala de acompanhamento de grandes eventos e uma área de gerenciamento de crises. Outra grande atração é o vídeo wall, um telão de cinco metros de altura por 17 de comprimento, com 98 monitores LED, que exibe mapas e as principais imagens da cidade.

 

Segundo o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, o CICC é um local com equipamentos de alta tecnologia onde estão juntas as forças ligadas direta e indiretamente à Segurança e à Defesa Social.

 

– Muitas vezes, era preciso dar seis ou mais telefonemas para resolver um incidente. Agora, ao chegar uma informação, todas as instituições estarão juntas no Centro para, em um mesmo momento, iniciar uma ação com rapidez. É o modelo mundial. É claro que isso terá impacto direto ou indireto na Segurança Pública, mas ele é voltado para a defesa social – explicou o secretário.

 

Complexo de excelência em investigação policial

 

Inaugurada em setembro, a Cidade da Polícia recebeu investimento de R$ 170 milhões. Com nove mil metros quadrados e nove blocos, o complexo de excelência em investigação policial foi equipado para receber 13 delegacias especializadas, além da Core (Coordenadoria de Recursos Especiais), cinco órgãos da chefia de Polícia e uma prefeitura administrativa. A estrutura fará com que a Polícia do Rio chegue ao topo da lista das mais bem estruturadas do país, garantindo agilidade na troca de informações entre delegacias especializadas, maximização dos resultados e otimização de custos.

 

– As instalações proporcionam aos agentes melhores condições de trabalho e aperfeiçoamento das práticas policiais. Cidade da Polícia, complexo de nível internacional, é a segunda casa de três mil policiais – disse Beltrame.

 

Integração regional

 

Outra conquista da Secretaria de Segurança em 2013 foi a inauguração do prédio da 6ª Região Integrada de Segurança Pública (Risp), em outubro, na cidade de Campos. O prédio reúne, pela primeira vez no mesmo espaço físico, os representantes do Comando de Policiamento de Área da PM do Rio e do Departamento de Polícia de Área da Polícia Civil, aumentando a integração regional das polícias em vários níveis, como planejamento, inteligência, recursos e operações. Este foi o primeiro prédio concluído das sete RISPs.

 

Outros destaques da Segurança:

 

  • A Copa das Confederações e a JMJ aconteceram sem o registro de qualquer ocorrência grave, envolvendo turistas ou delegações;
  • Durante a premiação do Sistema Integrado de Metas (SIM), foi anunciado um aumento de 50% nas gratificações pagas a policiais;
  • Instalações das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) Manguinhos e Jacarezinho (janeiro); Caju (abril); Barreira do Vasco e Tuiuti (abril); Cerro-Corá (junho); Arará e Mandela (setembro); Complexo do Lins e Camarista Méier (dezembro).
  • Reestruturação do currículo do Curso de Formação de Oficiais, realizado pela Academia de Polícia Militar D. João VI.

 

Governo do Rio

0 comentários