Circulação de trens no Rio está prejudicada há mais de dez hora

De acordo com a agência, as causas do acidente ainda estão sendo investigadas
 

O sistema ferroviário continua interrompido em algumas estações, devido ao descarrilamento de um trem às 5h da manhã desta quarta-feira (22/01) na Estação São Cristóvão, zona norte do Rio de Janeiro. A concessionária do serviço, a SuperVia, informou que uma equipe técnica permanece no local da ocorrência para realizar reparos na infraestrutura e liberar parte da circulação no início da tarde. O acidente danificou a estrutura que sustenta os cabos da rede aérea e interrompeu o fornecimento de energia no trecho entre as estações Mangueira e Central do Brasil.

 

A previsão para regularizar as partidas da Central do Brasil para os ramais Saracuruna e Belford Roxo é às 16h. Os ramais Santa Cruz, Japeri e Deodoro permanecem sem previsão de normalização do funcionamento.

 

Os passageiros estão sendo avisados sobre as condições de circulação por meio do sistema de áudio dos trens e das estações. Não há partidas da Central do Brasil e os ramais de Santa Cruz e Japeri funcionam apenas até a Estação Engenho de Dentro. Já os ramais Belfordo Roxo e Saracuruna funcionam até a Estação Triagem e os trens paradores (que param em todas as estações) estão funcionando até a Estação São Francisco Xavier.

 

De acordo com o secretário estadual de Transportes, Julio Lopes, possíveis multas e suspensões são de responsabilidade da Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro (Agetransp).

 

“A agência [Agetransp] já se pronunciou a respeito e obviamente vai multar a concessionária em razão dessa ocorrência e tomar as providência para o restabelecimento. O governo do estado está trabalhando para que haja devolução [do valor do bilhete] aos passageiros e um melhor atendimento, mas com uma ocorrência deste tamanho não temos como dar uma solução imediata”.

 

A Agetransp informou, por meio de nota, que a multa à Concessionária SuperVia diz respeito a falhas detectadas no plano de contingência, na comunicação e no atendimento aos usuários do sistema de trens urbanos. Peritos da agência foram à oficina da Supervia para periciar o trem que descarrilou. De acordo com a agência, as causas do acidente ainda estão sendo investigadas.

 

Não houve feridos e a concessionária informou que já distribuiu vale-viagem, declaração de atraso e devolução de dinheiro aos passageiros.

 

Agência Brasil

0 comentários