Escolas da rede estadual ampliam contratação de professores

Rio de Janeiro convoca novos docentes e investe na melhoria da infraestrutura dos colégios
 

O ano letivo de 2014 vai começar com mais docentes em sala de aula. De 2007 até hoje, 57 mil professores foram convocados em concursos públicos. Por dia, isto representa uma média de 20 novos profissionais sendo contratados pelo Estado. 

 

 

A valorização do docente integra a nova política educacional adotada a partir de 2007. O salário do magistério estadual fluminense está entre os maiores do país. A hora/aula é de R$ 16,90, quase o dobro da nacional (R$ 9,70). Um professor, por 30 horas semanais de trabalho, recebe R$ 2.028, mais o auxílio-transporte e alimentação. 

 

 

Além disso, o vencimento-base da categoria no estado sofreu aumento real de 40,42%. Para professores em início de carreira – menos de três anos de rede – o impacto do reajuste mais auxílio-alimentação foi de 25,28% em 2013.

 

 

O Estado tem incentivado ainda a educação continuada, fornecendo auxílio-formação para que os profissionais da rede continuem estudando. A Secretaria de Educação, em parceria com o Consórcio Cederj (Centro de Educação a Distância do Estado do Rio de Janeiro), paga o curso, além de oferecer uma bolsa no valor de R$ 300.

 

 

Todas as escolas estaduais também já contam com o Currículo Mínimo – o que garante a oferta dos mesmos conteúdos básicos para toda a rede – e mais de 200 mil estudantes frequentaram o reforço escolar. O aumento de recursos direcionados para a Educação teve impacto direto no desempenho dos alunos: em 2009, a rede estadual do Rio, que ocupava a 26ª posição no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica do MEC), passou para a 15ª posição em 2012. O número de estudantes que estão fora da série correta para a idade também caiu de 61%, em 2010, para 43% até o fim do ano passado.

 

 

Em sete anos, o Governo do Estado também investiu em infraestrutura escolar cerca de R$ 700 milhões em obras, ou seja, o equivalente a R$ 100 milhões por ano. 

 

 

Antes de 2007, este número não passava dos R$ 20 milhões anuais. Trinta e uma escolas foram entregues em 2013, e outras 14, novas ou totalmente remodeladas, oferecerão mais vagas e oportunidades para a população fluminense este ano.

0 comentários