HTO Dona Lindu realiza mutirão de cirurgias de joelho

Ação chega à 10ª edição e já beneficiou mais de 270 pessoas no estado
 

O Hospital Estadual de Traumatologia e Ortopedia Dona Lindu (HTODL), em Paraíba do Sul, realiza neste mês de janeiro mais um mutirão de cirurgias, atendendo 30 pacientes que necessitam de operação para a especialidade de joelho. O mutirão teve inicio no último fim de semana, dias 18 e 19, e terá a segunda etapa nos dias 25 e 26 deste mês. Esta é a décima edição do mutirão, ação que acontece desde julho de 2012, e já beneficiou mais de 270 pessoas de diversos municípios do Rio de Janeiro.

 

A aposentada Nadir Barbosa Pereira, 65 anos, moradora de Búzios, operou o joelho esquerdo no sábado, dia 18, e já iniciou a recuperação com a expectativa de vida nova. Nadir já havia passado por duas cirurgias no HTODL: uma no ombro, em 2010, e outra no joelho direito, em 2011. Segundo a paciente, a dificuldade para andar sempre foi grande, mas melhorou muito após a segunda operação.

 

“Já aconteceu dos meus joelhos travarem e eu não consegui atravessar totalmente a rua durante o sinal vermelho. Os carros ficaram buzinando sem que eu nada pudesse fazer. Quero ter uma vida normal após esta terceira operação, e voltar a praticar minha hidroginástica. Minhas outras cirurgias no HTO foram muito boas e sempre fui muito bem atendida por todos no hospital”, disse Nadir.

 

Para o diretor-executivo do HTO Dona Lindu, Artur Hummel, o mutirão é um exemplo de ação bem sucedida promovida pelo hospital, pois garante a diminuição da espera dos pacientes por cirurgias ortopédicas no Sistema Único de Saúde (SUS), trazendo alívio às estas pessoas que sentem dores diariamente.

 

“Nosso hospital tem um compromisso com a qualidade e a eficiência do serviço de saúde pública prestado, e os mutirões são uma excelente forma de intensificarmos este trabalho. Além disso, a humanização do atendimento nos garantiu, em 2013, uma média de 97% dos pacientes muito satisfeitos. Fazer parte disto nos enche de orgulho”, destacou Hummel.

 

As cirurgias realizadas no mutirão são de alta complexidade e a equipe médica do hospital está organizada para receber bem os pacientes. Todas as operações do HTODL seguem o Protocolo de Cirurgia Segura, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, além de oferecer estrutura moderna, com aparelhagem avançada e equipe de apoio com enfermeiros, técnicos de enfermagem e infraestrutura, o que garante a segurança de todos que operam no hospital.

 

Mais de 3.700 cirurgias em 2013

 

Administrado pela Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC) em parceria com o Governo do Estado, o HTO Dona Lindu realizou 3780 cirurgias em 2013, o que fez da unidade de saúde a líder estadual em número de procedimentos cirúrgicos. Somente na especialidade de joelho, foram 697 operações. Também no ano passado, foram realizados dois mutirões com pacientes que aguardavam por cirurgia no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (INTO), uma parceria do Governo do Estado do Rio de Janeiro, através da Secretaria de Saúde.

 

Os pacientes que participam do mutirão seguem o fluxo de cirurgias eletivas do SUS no estado. Para operar no HTO Dona Lindu, o paciente deve primeiro procurar o médico especializado no posto de saúde do seu município, que por sua vez, identifica a necessidade cirúrgica e insere o paciente no cadastro do Sistema Estadual de Regulação (SER), que defini o atendimento.

 

Governo do Rio

1 comentário

  1. Tiago Fonseca Soares

    Ola boa noite! meu nome e Tiago tenho 27 anos e preciso fazer uma cirurgia no joelho moro em SP mais pesquisei e desc em SP . sofri uma lesão no joelho lca ha 3 meses e os médicos daqui disseram que terei que fazer uma cirurgia existe a possibilidade de fazer neste hospital