Inea amplia informações sobre a balneabilidade das praias

Orlas da Zona Sul e Barra da Tijuca terão dados específicos sobre locais de coleta
 

O Inea (Instituto Estadual do Ambiente) mudou a forma de divulgar os boletins de balneabilidade das praias no estado. Agora, o documento especifica as condições de qualidade das águas no entorno de cada um dos pontos de coleta, e não mais o resultado consolidado para todo o arco da orla avaliada. 

 

 

Dez praias da Barra e Zona Sul terão mais de um ponto de coleta: Grumari, Pontal de Sernambetiba, Recreio, Barra da Tijuca, São Conrado, Leblon, Ipanema, Copacabana, Botafogo e Flamengo. Em Copacabana, há quatro locais de análise. 

 

 

Apesar da mudança, o método de monitoramento não sofrerá alteração. As amostras de água continuarão sendo coletadas duas vezes por semana e analisadas nos laboratórios do instituto. De acordo com o gerente de Qualidade da Água do Inea, Leonardo Daemon, a medida tem como objetivo detalhar as condições do mar para os frequentadores. 

 

 

“A dica para o banhista é verificar os boletins no site do Inea antes de frequentar qualquer praia. É sempre bom evitar os pontos que frequentemente estão impróprios, como a praia de Botafogo”, disse Daemon.

 

 

Veículo anfíbio oferece passeios

Os turistas poderão admirar as belezas naturais do Rio a bordo de um ônibus anfíbio, que oferecerá um passeio terrestre pela orla carioca e um mergulho na Baía de Guanabara. Com o apoio da Secretaria de Turismo, o transporte tem capacidade para 28 passageiros. 

 

 

Com uma hora e meia de duração, o city tour começa na Urca, em frente à entrada do bondinho do Pão de Açúcar e segue pelo Aterro do Flamengo, chegando até a Marina da Glória, onde mergulha em direção à Baía de Guanabara. Os ingressos para o passeio – que pode ser agendado – custam R$ 100. Moradores da cidade têm 50% de desconto.


Núcleo de Imprensa do Governo do Estado do Rio de Janeiro

 

 

1 comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  1. Gustavo

    Só falta agora conseguirem divulgar isso de forma consistente em um site que as pessoas encontrem. Alguém aí já tentou achar o resultado da análise de balneabilidade de uma determinada praia para a semana? Aparece de tudo, menos o que se precisa saber.