Motoristas precisam ficar atentos à interdição total da Perimetral

Prefeito do Rio anunciou as mudanças
 

A partir do próximo dia 25, o Elevado da Perimetral será totalmente interditado. A medida faz parte da nova fase da operação de implantação do novo sistema de mobilidade urbana do Porto Maravilha, apresentada nesta sexta-feira (17/01) pela Prefeitura do Rio. A nova etapa de remoção do Elevado da Perimetral permitirá o avanço das obras dos túneis da Via Expressa, hoje com 537,2 metros escavados.

4552963

No sábado, dia 25 de janeiro, às 22h, o Elevado da Perimetral, no trecho entre a Avenida General Justo e a Praça Mauá, será definitivamente interditado. No dia 8 de fevereiro, o Mergulhão da Praça XV será fechado; e a circulação de carros particulares na Avenida Rio Branco, proibida. A interdição do Mergulhão é necessária para readequar o traçado atual e incorporá-lo ao do Túnel da Via Expressa. Ele passará a contar com três faixas, como em toda a extensão da Via Expressa. Após as obras, a Praça XV será reconstituída conforme desenho original.

O prefeito Eduardo Paes afirmou que o objetivo do governo municipal é agilizar as interdições e o andamento das obras para que os possíveis transtornos a serem enfrentados por aqueles que passam diariamente pela região durem menos tempo.

“Quanto mais rápido resolvermos isso, menos tempo de transtorno teremos que enfrentar. E mais rápido voltaremos a uma situação mais próxima da normalidade. Acredito que, ao final do primeiro semestre deste ano, já estaremos com o Túnel do Binário pronto, ligando o Moinho às proximidades da Avenida Presidente Vargas. Portanto, à medida em que as obras forem ficando prontas, a sensação será de alívio”, afirmou Paes, que voltou a pedir a colaboração do carioca e daqueles que vivem na região metropolitana do Rio:

 

“As modificações são muitas e, mais uma vez, pedimos à população para que volte a ajustar sua rotina e dê preferência ao transporte público. As mudanças apresentadas hoje foram definidas para que possamos evitar uma situação de caos enquando a região central do Rio passa pelas obras de revitalização. É um processo de ajuste necessário para a transofrmação que queremos ver no Centro do Rio. O que devemos ter em mente é que se queremos uma cidade mais sustentável, precisamos priorizar o transporte público”.

 

 

4552283Nesta fase, a operação compreende a retirada de 1.689 metros do elevado, entre a Rua Visconde de Inhaúma e o III Comar, na altura da Praça XV, próximo à entrada do Aterro do Flamengo. A metodologia aplicada, de demolição e desmonte, mais indicada à estrutura composta por concreto e vigas metálicas, também se justifica pela proximidade do viaduto aos edifícios vizinhos. Os trabalhos se dividem em cinco frentes de obras: Avenida Presidente Vargas, Bolsa de Valores, Praça XV, na altura do restaurante Albamar, e na rampa do Elevado da Perimetral da Avenida General Justo.

 

Segundo o secretário municipal de Transporte, Carlos Roberto Osorio, entre as alterações viárias estão a implantação da mão dupla na Avenida Rio Branco, que se tornará exclusiva para o transporte público; e a criação de vias alternativas no Centro para que a cidade possa se acomodar diante dos novos fechamentos:

 

“As interdições começam no dia 25, com o fechamento da Perimetral e, no dia 8/02, data em que o Mergulhão será fechado, a Avenida Rio Branco será modificada no trecho entre Cinelândia e Candelária. Ela terá três faixas no sentido Aterro (duas exclusiva para ônibus e uma com a possibilidade de ser aberta para taxis, sem ponto de parada), e duas faixas no sentido inverso, apenas para os ônibus. Isso significará um remanejamento importante de linhas no Centro da Cidade, tanto municipais quanto intermunicipais. Ou seja, são medidas que prometem desincentivar o uso de veículos particulares e possibilitar o andamento das obras”.

 

Metodologia do desmonte
1º: Demolição do concreto sobre o “tabuleiro” do viaduto por equipamentos como rompedores hidráulicos e tesouras mecânicas.
2º: Demolição do concreto, desconexão das vigas e retirada por meio de guindastes mecânicos.

Sequência da obra:
· Remoção do Elevado da Perimetral;
· Construção de paredes de concreto para contenção do solo;
· Escavação de trecho para passagem das redes de infraestrutura urbana (água, saneamento, drenagem, energia, gás natural, telecomunicações e iluminação pública);
· Execução da laje de cobertura (podem ser várias lajes);
· Após a laje pronta, escavação da parte interna do túnel;
· Após escavação do túnel, execução das obras de infraestrutura e pavimentação.

Prédios do entorno, dentro da área de influência direta, e edifícios de relevância histórica já passam por vistorias cautelares e instalação de instrumentos de medição. Por meio destes instrumentos, técnicos efetuam medições semanais para analisar possíveis movimentações do solo. Ao todo, 27 edifícios vistoriados passam pelo processo de monitoramento.

TRÂNSITO
Para minimizar os impactos das obras no trânsito, um novo esquema de tráfego na região do Centro será montado. Na sexta-feira, dia 24 de janeiro, haverá proibição de estacionamento em diversas ruas, com redução de 1.000 vagas (detalhes disponíveis nos sites www.rio.rj.gov.br/web/smt e www.centrodeoperacoes.rio.gov.br).

No dia 25, a Perimetral será fechada a partir das 22h. No dia 26, seis ruas e avenidas do Centro e Lapa terão seus sentidos invertidos.

A partir do dia 1º de fevereiro, a Avenida Rio Branco, entre a Praça Mauá e a Avenida Presidente Vargas, passa a operar apenas no sentido Praça Mauá.

No dia 8, a Rio Branco, a partir da Presidente Vargas até a Beira-Mar, transforma-se numa via de mão-dupla exclusiva para táxis e ônibus com ligação direta com o Aterro e com a Avenida Presidente Vargas nos dois sentidos. A partir dessa data, os ônibus municipais também terão seus itinerários alterados.

Com a Avenida Rio Branco e o Mergulhão da Praça XV fechados, os veículos particulares terão dois trajetos preferenciais:
No sentido Aterro/Castelo: Via Binário/Rua Camerino ou Avenida Presidente Vargas, Avenida Passos, Avenida República do Paraguai, Rua Teixeira de Freitas e Aterro do Flamengo;
No sentido Praça Mauá/Via Binário do Porto: Avenida Presidente Antônio Carlos, Rua Primeiro de Março, Rua Visconde de Inhaúma, Avenida Rio Branco e Via Binário do Porto;
No sentido Zona Sul/Centro: Túnel Santa Bárbara e Túnel Rebouças.

A operação de trânsito contará com a participação de 800 homens entre guardas municipais, controladores de trânsito da CET-Rio e operadores da Porto Novo, 40 viaturas e 56 motocicletas que trabalharão para manter a fluidez, ordenar os cruzamentos, orientar os desvios e efetuar bloqueios necessários. Também serão utilizados 44 painéis de mensagens variáveis móveis e 10 painéis fixos que passarão orientações aos motoristas, informando sobre os bloqueios e as rotas a serem utilizadas, além das condições do tráfego.

O Centro de Operações Rio (COR) fará o monitoramento de toda a região impactada, permitindo que técnicos da CET-Rio implantem ajustes na programação dos semáforos em função das condições do trânsito em cada momento. A Secretaria de Ordem Pública (Seop) atuará com reboques baseados em pontos estratégicos e circulando na área de abrangência da ocorrência com a finalidade de reprimir o estacionamento irregular e garantir a fluidez do tráfego. Os veículos estacionados irregularmente serão removidos para os depósitos públicos municipais. Além disso, 15 reboques serão posicionados no entorno para desobstrução das vias em caso de enguiço ou acidente de algum veículo.

VIAS QUE TERÃO SENTIDO INVERTIDO
A partir do dia 26/01:
– Rua Uruguaiana, entre Rua Acre e Rua Buenos Aires;
– Avenida República do Paraguai terá as duas pistas no sentido Lapa;
– Rua Teixeira de Freitas, no trecho compreendido entre Avenida República do Paraguai e Avenida Augusto Severo, ficará no sentido Beira-Mar;
– Rua do Passeio, entre as ruas Luiz de Vasconcelos e Teixeira de Freitas;
– Rua Mestre Valentim, trecho compreendido entre Rua Teixeira de Freitas e Rua Luiz de Vasconcelos;
– Avenida Marechal Floriano, trabalhará em regime de mão dupla em toda sua extensão.

A partir do dia 01/02
– Avenida Rio Branco no trecho compreendido entre Avenida Presidente Vargas e Praça Mauá ficará sentido Praça Mauá.

A partir do dia 08/02
– Avenida Nilo Peçanha ficará em mão dupla entre a Uruguaiana e a Graça Aranha;

VIAS DISPONÍVEIS PARA O TRÁFEGO DE VEÍCULOS PARTICULARES
A partir do dia 26/01
– Foram abertas três faixas na Rua Teixeira de Freitas, no trecho entre Avenida República do Paraguai e Rua do Passeio, junto à calçada da Escola de Música que trabalharão sentido Avenida Mem de Sá e Rua do Lavradio.

A partir do dia 08/02
– Rua Sete de setembro, entre a Avenida Passos e a Rua Uruguaiana;
– Rua Uruguaiana, entre a Rua Sete de setembro e a Nilo Peçanha;

AVENIDA RIO BRANCO
No dia 8, a Avenida Rio Branco passa a operar em regime de mão dupla. Entre a Presidente Vargas e o Aterro do Flamengo, a faixa central da via será destinada à circulação de táxis no sentido Cinelândia que não terão ponto para embarque e desembarque. As faixas laterais ficarão disponíveis para o tráfego de ônibus: duas no sentido Candelária e as outras duas no sentido contrário (Cinelândia).

4553007

– Para os veículos de passeio vindos da Avenida Presidente Vargas e Binário/Camerino em direção à região do Castelo, Praça XV, Lapa e Glória, o último acesso é pela Av. Passos.
– O acesso à Avenida Graça Aranha e adjacências poderá ser feito pela Avenida Passos, Rua Sete de setembro, Rua Uruguaiana e Avenida Nilo Peçanha.
– O acesso à Rua Dom Gerardo, a partir do Binário, será feito pelas ruas Acre e Marechal Floriano e pela Avenida Rio Branco.
– O acesso à Rua do Passeio passará a ser feito pela República do Paraguai, Mestre Valentim e Luiz de Vasconcelos.
– Os veículos que acessam a Avenida República do Paraguai vindos da Lapa deverão seguir pela Avenida Mem de Sá.

OUTROS EIXOS DE CIRCULAÇÃO DO TRANSPORTE COLETIVO
Na Avenida Rio Branco, entre a Avenida Presidente Vargas e Rua Visconde de Inhaúma (Sentido Praça XV): Funcionará com todas as seis faixas exclusivas para ônibus.

Na Avenida Rio Branco, entre a Rua Visconde de Inhaúma e a Praça Mauá (Sentido Praça Mauá): Das seis faixas em funcionamento, as três da direita serão utilizadas para ônibus.

Avenida Presidente Antônio Carlos / Rua Primeiro de Março (até Avenida Presidente Vargas): Haverá manutenção do sistema BRS, com redução de duas faixas para uma.

Avenida Passos / Avenida República do Paraguai: Implantação de uma faixa exclusiva na Avenida Passos para ônibus no trecho entre Avenida Presidente Vargas e Praça Tiradentes.

REVERSÍVEL NA AVENIDA PRESIDENTE VARGAS
A partir do dia 10 de fevereiro, a reversível montada todos os dias úteis na Avenida Presidente Vargas, das 6h às 11h, terá sua extensão reduzida, funcionando da descida do Viaduto dos Marinheiros, em frente ao prédio da Prefeitura, até a Estátua do Zumbi (altura da Rua do Santana).

PONTOS TERMINAIS DE ÔNIBUS
Implantação de novas áreas destinadas a pontos terminais:
– Avenida General Justo (01/02)
No trecho entre o Museu Histórico Nacional e a Praça Senador Salgado Filho, por onde vão circular linhas municipais urbanas e executivas (frescões) e linhas executivas intermunicipais.

– Avenida Rio Branco (01/02)
No trecho entre a Avenida Presidente Vargas e a Rua São Bento, por onde vão circular linhas urbanas intermunicipais.

– Avenida Presidente Vargas (08/02)
No trecho entre a Rua Uruguaiana e Rua Primeiro de Março (pista central, sentido Candelária), por onde vão circular linhas urbanas municipais e intermunicipais.
No trecho da Rua Primeiro de Março e Avenida Rio Branco – Praça Pio X (Sentido Zona Norte), por onde vão circular linhas urbanas municipais e intermunicipais.

Terminais e pontos finais existentes que serão mantidos:
Terminal Padre Henrique Otte; Terminal Américo Fontenelle; Terminal Procópio Ferreira; Terminal Misericórdia; Terminal Menezes Côrtes; Avenida Churchill; Avenida Chile; Avenida Augusto Severo; Avenida Nilo Peçanha; Rua Sacadura Cabral (Praça Mauá); Praça da República e Estácio.

Terminais e pontos finais com alteração na operação
– Terminal Menezes Cortes
Mantido para as linhas intermunicipais rodoviárias (denominadas como “A” e “AC”) e municipais executivas. Sempre que o terminal alcançar sua capacidade máxima, as linhas farão seu ponto final no novo terminal da Avenida General Justo.

– Terminal Misericórdia
Mantido para linhas urbanas municipais que já utilizam o terminal e as com destino Praça XV (hoje com ponto final no Mergulhão), Castelo e Carioca. Sempre que o terminal alcançar sua capacidade máxima, as linhas farão seu ponto final no terminal da Avenida General Justo.

– Avenida Nilo Peçanha
Mantido para algumas linhas municipais executivas que já utilizam a avenida, ocupando apenas o recuo existente. As demais serão transferidas para o Terminal Menezes Cortes.

Pontos finais transferidos para liberação das respectivas vias
– Avenida Beira-Mar: linhas urbanas municipais terão seus pontos finais transferidos para o novo terminal da Avenidas General Justo ou para o terminal da Avenida Augusto Severo.
– Terminal Alfredo Agache (Mergulhão): os pontos terminais serão transferidos para o Terminal Misericórdia e para o terminal da Avenida General Justo.

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES DE ITINERÁRIOS DAS LINHAS DE ÔNIBUS
Linhas municipais
Acessam a região do Centro pela Avenida Passos/Avenida República do Paraguai ou Avenida Rio Branco, e saem pela Avenida Presidente Antônio Carlos/Rua Primeiro de Março ou Avenida Rio Branco ou Rua da Carioca/Praça da República.

As linhas executivas deverão acessar a região do Centro pela Avenida Passos/Avenida República do Paraguai e sair pela Avenida Presidente Antônio Carlos/Rua Primeiro de Março.

Linha intermunicipais metropolitanas
Deverão acessar a região do Centro pela Praça da República com destino à Avenida Augusto Severo. As demais terão seus pontos terminais em área próxima à Candelária.

As linhas executivas deverão acessar a região do Centro pela Avenida Passos/Avenida República do Paraguai e sair pela Avenida Presidente Antônio Carlos/Rua Primeiro de Março.

Linhas intermunicipais não-metropolitanas
Os pontos finais serão transferidos para o Terminal Rodoviário Novo Rio, permanecendo no Terminal Menezes Cortes apenas as linhas vindas de municípios com distância inferior a 80 quilômetros do Centro do Rio.

As informações detalhadas sobre os itinerários das cerca de 250 linhas municipais e 65 linhas metropolitanas que serão afetadas estarão disponíveis em tabela no site da Secretaria Municipal de Transportes (www.rio.rj.gov.br/web/smtr) e do Centro de Operações Rio (www.centrodeoperacoes.rio.gov.br).

REFORÇO OPERACIONAL PARA AUMENTO DA CAPACIDADE NOS TRANSPORTES PÚBLICOS
Metrô ganhará reforço operacional para aumento da capacidade nas estações General Osório, Botafogo, Carioca, Uruguaiana, além das linhas de Metrô de Superfície.

Trens vão aumentar oferta em todos os ramais. A Supervia disponibilizará trens expressos no ramal Japeri e partidas extras no terminal Gramacho.

Barcas terão reforço operacional nas estações Praça XV e Araribóia. Sistema entra em operação de manutenção para aumento da capacidade.

Ônibus terão aumento de frota nos serviços executivos com destino ao Centro. Operação funcionará com 100% da frota determinada na ligação São Cristóvão x Zona Sul via Túnel Rebouças.

CICLOVIAS
Novas rotas cicloviárias disponibilizadas aos cariocas na região central da cidade:

MAM – Praça Henrique Lage/Buraco do Lume/Largo da Carioca = 1,3 Km via Avenida Calógeras e Graça Aranha
MAM – Cinelândia: 0,5 Km via Avenida Beira-Mar
MAM – Praça XV: 1,20 Km via Santa Luzia

Além disso, o Programa Bike Rio será expandido para o Centro com 12 estações na região central e 12 na portuária.

RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES:
• Usar transporte público (METRÔ, TREM, BARCAS E ÔNIBUS).
• Respeitar os locais de proibição de estacionamento;
• Respeitar locais e horários de carga e descarga;
• Evitar circular pelo Centro, se esse não for o seu destino;
• Utilizar rotas alternativas;
• Usuários de ônibus deverão estar atentos às mudanças e seguir a orientação dos agentes, panfletos e sinalização;
• Atentar para as principais alterações de circulação na região;
• Para veículos de passeio vindo da Avenida Presidente Vargas e Binário/Camerino em direção a região do Castelo, Praça XV, Lapa e Glória o último acesso é pela Av. Passos;
• A Avenida Rio Branco será de uso exclusivo para transporte público (ônibus e táxis);
• Não haverá pontos de embarque/desembarque para táxis na Avenida Rio Branco;
• O acesso a Avenida Graça Aranha e adjacências poderá ser feito pela Avenida Passos, Rua Sete de setembro, Rua Uruguaiana e Avenida Nilo Peçanha;
• Pedestres devem ficar atentos às mudanças de direção, principalmente nas vias que passarão a ser mão dupla ou sentido invertido: Avenida Nilo Peçanha, Avenida Rio Branco, Rua Teixeira de Freitas, Rua Uruguaiana, Avenida República do Paraguai, Rua Sete de Setembro e Rua Uruguaiana.

SAIBA MAIS SOBRE O PORTO MARAVILHA

Obras de adaptação
A Concessionária Porto Novo, contratada pela Prefeitura do Rio para executar obras e prestar serviços públicos municipais na região do Porto Maravilha, mantém frentes de obras de adaptação viária em 19 pontos para viabilizar as novas rotas de trânsito para a Zona Sul e Lapa. São elas:
– Aterro do Flamengo, em frente à Avenida Rio Branco
– Aterro do Flamengo, em frente à Rua Teixeira de Freitas
– Lapa, na Rua Teixeira de Freitas
– Lapa, na Avenida República do Paraguai
– Lapa, esquina das ruas Riachuelo e Rua Mem de Sá
– Entrada do Terminal General Justo, na Avenida General Justo
– Avenida General Justo – Conexão com o Terminal Misericórdia
– Rua do Lavradio com Avenida Chile
– Avenida Almirante Barroso com Avenida Presidente Antônio Carlos
– Rua Nilo Peçanha com Avenida Rio Branco
– Rua São José com Terminal Menezes Cortes
– Rua Sete de Setembro com Rua Uruguaiana
– Avenida República do Paraguai com Rua Silva Jardim
– Rua do Mercado
– Candelária
– Avenida Marechal Floriano com Rua do Acre
– Praça da República
– Rua Riachuelo com Avenida Washington Luís
– Terminal Misericórdia

Metodologia de construção dos túneis da Região Portuária e do Centro
As obras dos túneis da Via Expressa, escavados a 46 metros de profundidade, adotam duas metodologias. Até a Praça Barão de Ladário, onde há um dos poços de acesso, o método é a escavação em rocha. A partir deste poço, nos dois sentidos até o Mergulhão, a técnica implantada, de escavação a céu aberto (conhecida como cut and cover), permite cobrir a galeria em menor tempo possível devolvendo a superfície mais rápido para continuidade das obras de implementação do Veículo Leve sobre Trilhos. O método garante a entrega das obras de reurbanização dos passeios públicos e ampliação de áreas verdes no Centro, o restauro da Praça XV, ao mesmo tempo em que a construção dos túneis continua no subterrâneo, com menor impacto para o trânsito e rotina da região central da cidade.

Via Expressa
Ligará o Aterro do Flamengo a Avenida Brasil e Ponte Rio-Niterói em substituição ao Elevado da Perimetral no novo sistema de mobilidade urbana da Região Portuária. Terá 5.050 metros, três faixas em cada sentido e o maior túnel urbano do País, com 3.701 metros. Combinada à Via Binário do Porto, a Via Expressa aumentará a capacidade do fluxo de veículos na região em 27%, a partir de 2016. A construção do túnel permitirá a implementação na superfície de um grande passeio público com 61 mil m² e 2,6 km de extensão, do Armazém 8 até a Praça XV, com passagem para o VLT. O novo modelo privilegia o transporte de massa e o pedestre, aumentando a capacidade de circulação com qualidade de vida.
No primeiro semestre de 2014 será inaugurado o Túnel do Binário. Com 1.480 metros, o túnel vai conectar a Rua Primeiro de Março à Rua Antônio Lage, próximo ao Moinho Fluminense.

Balanço do Plano de Mitigação Fase 1 de obras para substituição do Elevado da Perimetral

O resultado da aplicação das medidas do Plano de Mitigação de Impactos sobre o Trânsito implantado em outubro de 2013 é avaliado como positivo, especialmente por conta da modificação do comportamento da população. A Prefeitura do Rio coordenou ampla campanha de comunicação para tornar públicas as medidas que previam a entrada em operação da Via Binário do Porto, em meio a uma série de alterações na rotina do Centro. Dentre as principais mudanças, o aumento da oferta de lugares e horários de pico no metrô, trens, barcas e ônibus, restrições de estacionamento, criação de novos corredores viários específicos para carros e/ou ônibus (Binário 2, BRS Estácio-Carioca); incentivo à carona solidária; uso de rotas alternativas aos eixos convencionais; redução de ônibus nas vias de acesso ao Centro, como as avenidas Francisco Bicalho e Presidente Vargas; e mudança nos horários de carga e descarga no Centro e entorno.

Observou-se mudança no perfil do carioca neste período, com a migração do transporte individual para o transporte público coletivo e a adoção de novos horários para o deslocamento. Números levantados pelas concessionárias de serviços de transportes apontam que as barcas registraram 10.000 passageiros por dia a mais, e os trens absorveram 15.000 a mais diariamente. O metrô, por sua vez, constatou acréscimo diário de 30.000 usuários. Do total, 55.000, calcula-se que 10.000 migraram do carro para o transporte público, enquanto os outros cerca de 45.000 originados dos ônibus passaram a utilizar barcas, trens ou metrô. O levantamento estima que, com isso, o centro da cidade deixou de absorver 6.000 viagens de carro e 1.000 viagens de ônibus por dia.

Todo o processo passa por monitoramento contínuo. Os dados apresentados abaixo foram retirados de relatório da Sinergia Estudos e Projetos, com base na coleta de informações da CET-Rio

0 comentários