Prefeitura implanta plano de contingência na Linha Amarela

A Prefeitura já solicitou à Rio Ônibus e a Fetranspor para implementar itinerários alternativos das linhas que passam pela via
 

A Prefeitura do Rio acionou um plano de contingência por conta do acidente na Linha Amarela na manhã desta terça-feira (28/01). Logo que os operadores identificaram a ocorrência, as equipes da prefeitura iniciaram as ações da operação especial. A CET-Rio deslocou operadores e disponibilizou painéis com mensagens informando o fechamento parcial da via e as rotas alternativas. Operadores orientam os motoristas nas ruas próximas à Linha Amarela.

 

 

Além disso, agentes da Guarda Municipal foram mobilizados para realizar a escolta de veículos envolvidos na operação de socorro às vítimas. Os hospitais municipais Souza Aguiar, Miguel Couto e Lourenço Jorge receberam reforço de efetivo para atender os feridos.

 

O fluxo de veículos na Linha Amarela está restrito. No sentido Barra da Tijuca, os motoristas podem transitar até a altura de Bonsucesso, sendo obrigados a acessar a Avenida dos Democráticos pela saída 4. No sentido Centro, o desvio está sendo feito pela saída 5 com os motoristas acessando à Avenida Dom Helder Câmara. A prefeitura recomenda que os motoristas utilizem a Avenida Brasil, Estrada Grajaú-Jacarepaguá, Autoestrada Lagoa-Barra e o Alto da Boa Vista.

 

Para auxiliar no trabalho de retirada da passarela e a liberação do trecho da Linha Amarela foi acionado um super guindaste. A Prefeitura já solicitou à Rio Ônibus e a Fetranspor para implementar itinerários alternativos das linhas que passam pela via. O Centro Integrado de Comando e Controle do Governo do Estado também foi acionado para dar apoio no trabalho de resgate e perícia do local.

 

A Defesa Civil realiza vistorias no ponto do acidente. O Centro de Operações Rio está com a Sala de Crise em funcionamento coordenado as ações com todos os órgãos operacionais da Prefeitura do Rio envolvidos.

 

Mais informações podem ser obtidas no site do Centro de Operações Rio ou pelo Twitter (http://www.twitter.com/operacoesrio).

 

Prefeitura do Rio

0 comentários