Rio em 2014: Hospitais especializados ampliam atendimento

Equipamentos de última geração estão disponíveis em unidades de referência, como o Instituto Estadual do Cérebro
 

A rede estadual já conta com hospitais especializados para atendimento à população. O Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer, o Hospital Estadual da Mãe, o Hospital da Mulher Heloneida Studart, o Hospital Estadual da Criança, o Hospital de Traumatologia e Ortopedia Dona Lindu, entre outros, ampliam a qualidade dos serviços oferecidos.

 

O Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer, por exemplo, triplicou o número de cirurgias já no terceiro mês de funcionamento. Foram 31 em agosto e 91 em novembro.

 

Desde que foi inaugurado em 2010, o Hospital da Mulher Heloneida Studart, em Mesquita, realizou mais de 6 mil partos e o Hospital Estadual da Mãe, com apenas um ano e meio de funcionamento, fez mais de 13 mil partos. Atualmente, a rede estadual realiza mais de 24 mil partos por ano.

 

O ano de 2013 foi fechado com indicadores que evidenciam o aumento do acesso da população aos serviços públicos. Desde 2007, 54 UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) foram construídas, diminuindo a procura por hospitais de grande porte para atendimentos simples.

 

No ano passado, foram mais de 4 milhões de atendimentos nas UPAs. Entre 2007 e 2013, o número de internações cresceu 32%, passando de 83 mil para 115 mil. A quantidade de partos subiu 60% e o de cirurgias, 500%.

 

O avanço do Programa Estadual de Transplantes também é expressivo. Entre 2006 e 2009, foram realizadas 300 doações de órgãos. Este número praticamente dobrou nos três anos seguintes. Neste período, o Rio saltou de 17º para o segundo lugar no ranking de número absoluto de doações de órgãos no país.

 

Governo do Rio

0 comentários