Rio em 2014: Processo de pacificação avança no Rio de Janeiro

Mais de 1,5 milhão de moradores já são beneficiados com as 36 unidades em funcionamento
 

Processo-pacificacao

Mais de 1,5 milhão de moradores já são beneficiados com a implantação de 36 UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora), que funcionam nas zonas Norte, Oeste, Sul e centro do Rio de Janeiro. Este ano, a previsão é de que mais 4 unidades sejam instaladas, totalizando 40 UPPs. O morro Santa Marta, em Botafogo, na Zona Sul, foi o primeiro a receber o modelo de policiamento, em 2008.

 

 

Os benefícios da política de segurança se refletem também em outras áreas. O desempenho dos alunos de escolas que ficam nas comunidades, por exemplo, melhorou 42,9% e a evasão teve queda de 30%. Além disto, uma pesquisa realizada pelo Instituto Data Popular, que ouviu dois mil entrevistados de 63 comunidades de todo o país, mostrou que a pacificação é o desejo de sete em cada dez pessoas.

 

 

Outro estudo, realizado pelo movimento Rio Como Vamos, aponta que 45% dos moradores de bairros com UPPs consideram a valorização dos imóveis, o fim dos tiroteios, além das ruas mais tranquilas, como as principais melhorias.
Um destaque da política de pacificação é o investimento da Secretaria de Segurança na rotina de trabalho dos policiais.

 

 

O SIM (Sistema Integrado de Metas) foi criado como uma forma de estimular a integração entre as polícias Civil e Militar e tornar rotineiro o planejamento estratégico e operacional em conjunto entre as duas forças. A gratificação contempla os policiais que atingem as metas estabelecidas na redução da criminalidade e da violência.

 

 

Após a implantação do SIM, os crimes de letalidade violenta (homicídio doloso, latrocínio e autos de resistência) apresentaram queda de 39,6% no período de 2006 a 2012, sendo que a redução mais acentuada aconteceu a partir de 2009. Até o momento, foram realizadas oito premiações com pagamento de R$ 283 milhões de bônus a policiais civis e militares.

 

 

Governo do Rio

0 comentários