Rio tem rendimento médio real 9,5% maior que nacional

Receita de trabalhadores da Região Metropolitana chegou a R$ 2.154,50 de acordo com IBGE
 

Trabalho-no-RioO rendimento médio real dos trabalhadores da Região Metropolitana do Rio chegou a R$ 2.154,50 em dezembro do ano passado, o que representa 9,5% a mais que a média nacional (R$ 1.966,90). O valor corresponde a um aumento de 0,6% em relação ao mês anterior e de 7,3% na comparação com dezembro de 2012.

 

Entre as seis regiões metropolitanas pesquisadas, o Rio de Janeiro foi o único a apresentar crescimento no rendimento. Em relação ao mês de novembro de 2013, Porto Alegre teve retração de 2,9%; São Paulo teve de 1,1%; Belo Horizonte, 1%; a renda em Recife caiu 0,8% e não houve variação em Salvador. Os dados são da Pesquisa Mensal do Emprego (PME), divulgada nesta quinta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

 

Só no setor privado, na comparação com novembro de 2013, houve uma expansão do rendimento médio real de 0,9% para os trabalhadores com carteira assinada e de 4,5% para os funcionários sem carteira. Na construção civil, houve ganho de rendimento de 0,9%; no comércio, de 13,4% e de 4% dos prestadores de serviços. No acumulado de 12 meses, os trabalhadores do comércio, serviços domésticos e indústria tiveram aumento de renda de 19,5%, 9,1% e 8,7%, respectivamente.

 

O rendimento médio real domiciliar, que é a receita dividida pelo número de habitantes da casa, também evoluiu. De acordo com a PME, o valor chegou a R$ 1.492,79 em dezembro do ano passado, 1,5% a mais que no mês anterior. Na comparação com dezembro de 2012, houve aumento de 8,4%. Para o secretário de Trabalho e Renda, Sérgio Romay, os dados positivos da pesquisa são resultado dos investimentos feitos pelo Estado e pela iniciativa privada.

 

“O montante de investimento no Estado do Rio hoje é de R$ 211 bilhões. Nós recebemos com muita felicidade esses números, mas trabalhamos para que isso acontecesse. Isso é o coroamento da política de geração de emprego e renda do Estado do Rio”, afirmou o secretário em visita à Casa do Trabalhador, no Complexo de Manguinhos, na Zona Norte do Rio.

 

O ministro do Trabalho, Manoel Dias, afirmou que o aumento da renda dos trabalhadores vai possibilitar a diminuição das desigualdades sociais do país.

 

“O crescimento do rendimento vai permitir o resgate social, a incorporação dos setores importantes da sociedade para que o país seja igual, mais justo”.

 

Governo do Rio

0 comentários