Acusados pela morte de cinegrafista da Band têm mais um advogado

Há a possibilidade da defesa se separar entre os acusados
 

Os acusados de acender o rojão que culminou na morte do cinegrafista da Band, Santiago Andrade, têm mais um advogado de defesa. A dupla, que contava com a assistência jurídica de Jonas Tadeu Nunes, terá ajuda de Wallace Martins.

Crédito:Divulgação
Em entrevista ao portal Terra, Wallace relatou que foi convidado por uma amiga para participar da defesa dos suspeitos e vê injustiça no caso. “Há uma injustiça muito grande contra eles, a acusação está muito alta, muito severa”. Como Jonas Tadeu, Wallace não receberá honorários. 
 
 
 
O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) denunciou os dois jovens à Justiça pelos crimes de explosão e homicídio doloso triplamente qualificado, praticado por motivo torpe, com impossibilidade de defesa da vítima e com emprego de explosivo. Além disso, solicitou a mudança de prisão temporária para preventiva. 
 
 
 
Com divergências no depoimento de Caio Silva, que não foi incluído no inquérito, há a possibilidade da defesa se separar entre os acusados. “Mas por enquanto isso não ocorre. Eles estão em uníssono, falando a mesma coisa”. O advogado adiantou que caso o pedido de prisão preventiva seja aceito, ele entrará com habeas corpus.

 

0 comentários