Batalhão com Cães ganha primeiros filhotes gerados por inseminação artificial

Ninhada de labradores passará por treinamento de dois anos para atuar nas Olimpíadas de 2016
 

filhotes-gerados-por-inseminacaoA família de quatro patas do Batalhão de Ação com Cães (BAC) cresceu, mas desta vez de forma menos convencional. Filhotes do farejador Boss, os mais novos membros da corporação foram gerados por meio de uma inseminação artificial realizada pela equipe de veterinários da tropa da Polícia Militar. O procedimento foi um sucesso e trouxe oito pequenos labradores chocolates.

 

“O Boss é um excelente farejador e queríamos manter seu patrimônio genético. Ele já tem uma idade avançada e a inseminação era uma garantia de que teríamos filhotes. Temos que aumentar o número de cães da equipe e estamos começando um programa zootécnico de melhoramento da qualidade dos animais a longo prazo”, explicou o capitão veterinário Luiz Renato Veríssimo.

 

Para garantir a descendência do labrador de 8 anos, o BAC promoveu um concurso em parceria com um programa de televisão para realizar uma seleção nacional. Entre as inscritas, Boss escolheu a mineira Kate Marroney para ser a mãe de seus sucessores. Em setembro do ano passado Kate chegou ao batalhão e, no dia 20 de novembro, deu à luz seis fêmeas e dois machos.

 

“Acompanhamos o cio por citologia e, no período fértil, realizamos a inseminação a fresco, que é semelhante à copula natural. Com a técnica, não tinha risco de não sermos bem-sucedidos”, disse a tenente veterinária Tarsila Triani, que se especializou em inseminação.

 

Aptidões para seguir a carreira militar

 

Os oito filhotes participam de trabalhos de socialização e estão sendo avaliados. Por meio de testes, os policiais identificarão quais deles possuem aptidões para o faro de drogas, armas ou explosivos e para ações de busca e captura.

 

Quatro filhotes que não tiverem talento para o trabalho policial serão entregues ao proprietário da cadela Kate Marroney. Os cães que ficarem no BAC passarão por dois anos de treinamento até estarem prontos para irem às ruas e atuarem nas Olimpíadas de 2016.

 

Com 72 animais na ativa, o BAC está renovando sua matilha. O batalhão comprou três filhotes e conta com mais duas ninhadas geradas de forma natural, totalizando onze cães, das raças labrador e pastor alemão.

0 comentários