Bilhete Único completa quatro anos com 2,4 milhões de usuários

Lançado em 2010, cartão chegou à marca de 2,4 milhões de beneficiados
 

bilhete-unicoLançado em fevereiro de 2010, o Bilhete Único comemora quatro anos com números expressivos. O benefício tarifário mantido pelo Governo do Estado já atingiu a marca de 2,4 milhões de usuários, sendo utilizado em mais de 1,3 bilhão de viagens, com geração de economia de R$ 1,5 bilhão à população do Grande Rio. O serviço tem contribuído significativamente para aumentar os índices de empregabilidade no Estado do Rio. De acordo com pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (FGV), com a redução de custos com transporte proporcionado pelo programa estadual, empregadores deixaram de selecionar seus funcionários a partir do local onde moram, gerando um equilíbrio na distribuição de oportunidades entre moradores de diferentes regiões.

 

“O Bilhete Único é a grande vitória da mobilidade no Rio de Janeiro. Além de ampliar o acesso da população aos transportes públicos, é responsável pelo aumento de ofertas de emprego, garantindo oportunidade de trabalho também àquele cidadão que mora mais afastado do Centro. O Bilhete Único foi fundamental também no combate ao transporte irregular no Grande Rio, trazendo a população de volta ao transporte legal”, disse o secretário de Transportes, Julio Lopes.

 

Mecânico de manutenção industrial, Márcio Xavier Bottoni, de 38 anos, mora em Paracambi e trabalha no bairro do Colégio, na Zona Norte. Para ele, o Bilhete Único foi fundamental para a conquista do emprego atual.

 

“Pego quatro ônibus por dia. Antes do Bilhete Único gastava cerca de R$ 20. Agora, só R$ 10. Desde 2010 sou usuário do cartão. Estou muito satisfeito, faz uma diferença enorme”, afirmou Márcio.

 

Funcionária do setor de Recursos Humanos de uma empresa na Cidade Nova, Natália Silva, de 21 anos, reside em Duque de Caxias. A jovem calcula que economiza por volta de R$ 5 diariamente.

 

“Só o ônibus de Caxias para o Centro é R$ 6,50. Pelos meus cálculos gasto quase R$ 10 de passagem por dia, mas sem o Bilhete Único seria muito mais, uns R$ 15”, disse Natália.

 

Governo do Rio

0 comentários