Estado do Rio investe R$ 100 milhões no setor audiovisual

Filmes patrocinados pelo Governo do Rio são premiados em festivais internacionais
 

Neste mês, o documentário Tim Lopes – Histórias de Arcanjo, baseado na trajetória do jornalista brasileiro, conquistou o prêmio de Melhor Filme Estrangeiro, no San Diego Black Film Festival, promovido na Califórnia, nos Estados Unidos. O filme integra uma lista de cerca de 10 filmes patrocinados pelo Estado, que foram premiados e atingiram reconhecimento internacional nos últimos anos. Desde 2007, a Secretaria de Cultura investiu cerca de R$ 100 milhões em produções audiovisuais, oriundos do orçamento e da Lei de Incentivo à Cultura.

 

 

O documentário, dirigido pelo filho do jornalista, Bruno Quintella, recebeu R$ 35 mil para finalização, por meio do programa Cinema Marca Registrada do RJ, ação que disponibiliza verba para projetos que promovem o Rio de Janeiro ou a cultura fluminense, como A música segundo Tom Jobim e “Flores Raras.

 

 

Trabalhando há mais de 30 anos no setor, um dos produtores de Tim Lopes – Histórias de Arcanjo, Emilio Gallo, ressaltou a importância do investimento para a viabilização do projeto. De acordo com Emílio, a equipe foi convidada para participar de mais 10 festivais ao redor do mundo.

 

 

“O Governo do Estado foi essencial para possibilitar a finalização do filme. A produção é mostra o quanto a cidade se transformou e cresceu nos últimos anos. As áreas carentes, que antes eram esquecidas, hoje são pacificadas, processo que permitiu o acesso da população a serviços básicos. Nosso trabalho está sendo muito bem recebido, não só pela classe artística, mas por jornalistas e pela crítica. A primeira exibição do filme foi em Paris, para um auditório lotado e interessado no Rio e no trabalho feito por Tim Lopes”, disse o produtor.

 

 

A superintendente de Audiovisual da Secretaria de Cultura, Julia Levy, ressalta o trabalho do Estado para incentivar o setor, crescente no país. De acordo com dados da Ancine (Agência Nacional do Cinema), no ano passado, o cinema nacional viveu um recorde histórico: 127 longas-metragens brasileiros foram lançados nos cinemas, atraindo mais de 27 milhões de espectadores.

 

 

“A missão da Superintendência de Audiovisual, desde sua criação, tem sido fomentar o setor nas suas mais diversas manifestações artísticas, assim como assegurar o desenvolvimento desse mercado”, explicou Julia Levy.

0 comentários