Governo do Rio vai ao Reino Unido para atrair investimentos em subsea

Expectativa é atrair investimentos de R$ 2 bilhões gerar mais de cinco mil empregos
 

Uma missão do Rio de Janeiro está no Reino Unido, com objetivo de atrair novos investimentos na área de subsea – equipamentos submarinos para produção de óleo e gás. O principal objetivo da missão, coordenada pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços, Julio Bueno, será o fortalecimento da estruturação do Cluster de Subsea do Rio de Janeiro.

“Vamos apresentar a uma cadeia de empresas subfornecedoras do setor os motivos para se instalarem no Rio de Janeiro, com o mercado potencial que existe no Estado a partir da demanda crescente prevista pela exploração do pré-sal”.

Estimativas da Secretaria indicam um potencial de negócios de US$ 700 bilhões em investimentos no pré-sal nas próximas duas décadas. O Rio de Janeiro é o destino natural desses recursos por conta de sua localização, mais próxima às reservas. Desde o fim de 2012, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico vem trabalhando, em parceria, para consolidar a estruturação do Cluster de Subsea do Rio de Janeiro. Para receber negócios no setor está sendo criado pela Codin (Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado do Rio de Janeiro) um polo de navipeças em Duque de Caxias. A expectativa é de que sejam atraídos investimentos de pelo menos R$ 2 bilhões para o polo e sejam gerados mais de cinco mil empregos no local. Outra área destinada a receber essas empresas é a que está localizada na retroárea do Porto do Açu e integra distrito industrial da Codin, onde já estão se instalando a NOV e a Technip, ambos fabricantes de tubos flexíveis para o pré-sal, a Wartsila e a Intermoore.

A delegação assinará um memorando de entendimento com o Ministro dos Negócios e Energia britânico, Michael Fallow, no próximo dia 10/02, em Londres, para intensificar ações conjuntas nas áreas de atração de investimentos entre o Estado do Rio de Janeiro e o Governo Britânico. A missão também vai se inteirar dos últimos preparativos das três missões empresariais britânicas que virão ao Rio em 2014, também visando o desenvolvimento de negócios na cadeia de suprimento do setor de óleo e gás.

A missão ao Reino Unido é uma parceria entre o Rio de Janeiro e o UK Trade & Investment (UKTI) – agência de desenvolvimento vinculada ao Ministério de Relações Exteriores britânico. Fazem parte da delegação coordenada pelo governo do estado a Petrobras, a Firjan, o Sebrae-RJ e a Onip, além de cinco empresas convidadas pelo Governo Britânico a conhecer o cluster de subsea de Aberdeen, uma das referências mundiais no setor.

O secretário Julio Bueno e o subsecretário estadual de Energia, Logística e Desenvolvimento Industrial, Marcelo Vertis, também participarão no dia 7, em Aberdeen, de almoço com o prefeito da cidade, após reunião organizada pelo UKTI para o planejamento de futuras ações conjuntas com a Prefeitura de Aberdeen, em desenvolvimento de negócios e troca de experiências. Vertis apresentou, em Newcastle, detalhes do ambiente de negócios no Rio e os mecanismos da Secretaria de Desenvolvimento, Codin e AgeRio, para atração de investimentos. Cem empresas britânicas fabricantes de diversas áreas de equipamentos subsea foram convidadas para a apresentação.

“Nossa meta é atrair pelo menos 20 dessas empresas para se instalarem no Rio de Janeiro. Isso significa um potencial de investimentos da ordem de US$ 1 bilhão. Lembrando que hoje a carteira de investimentos da Codin possui R$ 2 bilhões em investimentos de empresas de óleo e gás”, comentou o subsecretário.

A missão do Rio também vai participar, em Aberdeen, da feira Subsea UK Expo 2014, que terá a participação de dez empresas brasileiras, além de visitar algumas indústrias do setor.

 

Governo do Rio
 

0 comentários