Marcado pelo gigantismo, Bloco da Preta registra casos de brigas

As brigas ocorreram na altura da Rua Buenos Aires, local da concentração do bloco, e deixaram Preta Gil revoltada
 

Brigas entre foliões marcaram o início do desfile do Bloco da Preta, que arrastou na tarde de ontem (23) público estimado em cerca de 300 mil pessoas ao longo da Avenida Rio Branco, no centro do Rio. O bloco da cantora Preta Gil, puxado por dois trios elétricos, se apresentou pelo quinto ano consecutivo no carnaval de rua do Rio, desta vez comemorando os dez anos de carreira de sua criadora.

 

As brigas ocorreram na altura da Rua Buenos Aires, local da concentração do bloco, e deixaram Preta Gil revoltada. Ao subir no primeiro dos trios elétricos, acompanhada do cantor Netinho e de mais de 50 ritmistas, ela pediu paz e alegria aos foliões.

 

 

Durante o desfile, no entanto, várias pessoas tiveram celulares e outros objetos roubados. Muitos prestaram queixa à polícia. O repertório do bloco incluiu sambas-enredo, sucessos da MPB e músicas que integram o novo DVD de Preta Gil.

 

 

O domingo foi marcado pelos desfiles do Cordão do Boitatá, na Rua do Mercado, próximo à Praça XV, e pelo Fogo e Paixão, bloco que tem no repertório a chamada música brega. O Boitatá, comemorando 18 anos de folia, homenageou Dorival Caymmi, Dominguinhos e Pixinguinha. Já no Fogo e Paixão a homenagem foi para o cantor Reginaldo Rossi, falecido no ano passado.

 

Agência Brasil

0 comentários