MP do Rio denuncia pichadores da estátua de Drummond

Casal que pichou a estátua de Drummond, em dezembro, foi denunciado pelo Ministério Público
 

2007051900_blog_uncovering_org_letras_drummond_poesia_morte_leiteiro_estatua_copacabana1

 

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) denunciou pelos crimes de pichação e poluição ambiental de natureza visual o casal que na madrugada de 25 de dezembro do ano passado (Natal) pichou a estátua do poeta Carlos Drummond de Andrade, em Copacabana, na zona sul do  Rio. Pablo Lucas Faria e sua então namorada, July Bernardes Vasconcellos Reis, picharam na mesma noite outros dois monumentos na zona sul carioca: o dedicado ao fundador da cidade, Estácio de Sá, no Parque do Flamengo, e a estátua do jornalista Zózimo Barroso do Amaral, no Leblon.   

 

 

De acordo com a denúncia da promotora Christiane Monnerat, da 19ª Promotoria de Investigação Penal do MPRJ, os dois estão sujeitos, se condenados, a penas de um ano de prisão, além de multa. Flagrado pelas câmeras instaladas junto à estátua de Drummond, que já tinha sido alvo de outros nove casos de vandalismo, o casal foi identificado e preso dias depois pela Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA). Pablo, que confessou o crime, e July estão no momento em liberdade.   

 

 

 

A denúncia cita o inquérito policial da DPMA, que faz menção à entrevista concedida por Pablo Lucas ao site Páginas de Tinta. Para a promotora Monnerat, Pablo “faz clara e indubitável apologia à prática criminosa da pichação, enaltece os pichadores, incita, ainda que indiretamente em alguns casos, a prática de condutas criminosas como o uso de drogas ilícitas, corrupção de menores, associação criminosa e outras”.

 

 

 

0 comentários