Novos equipamentos da PM ajudarão no combate a crimes ambientais

Helicóptero, plataforma de observação e caminhão-tanque somam R$ 17 milhões em investimentos
 

Novo-equipamento-Policia-CivilO Grupamento Aeromóvel da Polícia Militar (GAM) recebeu equipamentos de alta tecnologia, que serão fundamentais no combate a crimes ambientais. Adquiridos em parceria com a Secretaria do Ambiente e o governo federal, o helicóptero Esquilo 350B3E/Fênix 07, com sistema de câmeras; a Plataforma de Observação Elevada (POE); e a Unidade de Abastecimento Móvel (UAM) somam R$ 17,75 milhões em investimentos e serão usados para trazer eficiência também às ações de Segurança Pública.

 

 

Orçado em cerca de R$ 15 milhões – sendo R$ 12 milhões provenientes do Fecam (Fundo Estadual de Conservação Ambiental e Desenvolvimento Urbano) e o restante da Secretaria de Segurança – o helicóptero com sistema de imagens é uma aeronave multifunção, destinada a situações como combate a incêndios e monitoramento de vazamentos de óleo e desmatamento, por exemplo.

 

 

Já o caminhão-tanque, adquirido pelo Inea (Instituto Estadual do Ambiente) por R$ 650 mil, comporta 6 mil litros de querosene, que correspondem a 12 tanques cheios do Fênix 07. Por sua vez, a plataforma de observação está orçada em R$ 2,1 milhões e foi doada pela Secretaria Extraordinária de Grandes Eventos, do Ministério da Justiça.

 

 

De acordo com o coronel José Padrone, chefe da Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca), a aeronave está sendo entregue em um momento oportuno, no qual o Estado do Rio de Janeiro sofre com focos de incêndios.

 

 

“Havíamos comprado uma aeronave semelhante em 2010. Estamos reforçando a parceria entre a Polícia Militar e a Secretaria do Ambiente”, explicou Padrone.

 

Posto de comando avançado

 

 

O sistema de imagens acoplado ao novo helicóptero tem visão noturna e térmica e diversos tipos de lentes, e permite aos operadores identificar vazamentos de óleo, desmatamentos e o deslocamento de pessoas a até 10 quilômetros de distância. O sensor térmico ajuda a identificar pessoas perdidas em florestas, por exemplo.

 

 

A plataforma de observação funcionará como um posto de comando avançado, em qualquer local do estado, pois possui sala de monitoramento onde se pode ver as imagens, em 360 graus, geradas a partir da própria plataforma ou da aeronave. Já o caminhão-tanque reduzirá os custos das operações, facilitando a logística e o reabastecimento das aeronaves.

 

Segundo o comandante do GAM, tenente-coronel Elcio Lima, a tecnologia também é fundamental para que a polícia possa operar de forma cada vez melhor e exige um treinamento de toda a equipe.

 

 

“Os equipamentos de monitoramento que estamos recebendo nos permitem ter a visão do solo e transmiti-la em tempo real, para os comandantes”, disse o tenente-coronel.

 

 

Atualmente, o GAM conta com sete aeronaves. Os equipamentos podem ainda ser destinados à atuação em ações durante grandes eventos, como a Copa e as Olimpíadas de 2016.

 

 

Governo do Rio

0 comentários