Operação Lei Seca realiza conscientização nos blocos de Carnaval de Rua

Ação foi no "Simpatia é Quase Amor", na zona sul
 

Acao-Lei-SecaCerca de 22 agentes da Operação Lei Seca (OLS) realizaram, no sábado (23/2), ação de conscientização no Bloco Simpatia é Quase Amor, no bairro de Ipanema, na zona Sul. No local, foram distribuídos adesivos e ventarolas aos foliões para lembrar que a mistura de álcool e direção pode provocar acidentes com vítimas fatais. Os já populares homens-balões também participaram da campanha cujo slogan é “nunca dirija depois de beber”.

 

 

Moradora de Mongaguá, São Paulo, Priscila Russo, de 32 anos, aprovou a campanha. Pela primeira vez no Carnaval carioca, a foliã, que veio com amigos, acredita que a ação em blocos carnavalescos torna o tema mais leve.

 

 

“A conscientização é importante para evitar mais acidentes. Dentro de um bloco de carnaval a ação acaba acontecendo com mais humor, e isso é muito legal. Estamos apoiando a iniciativa”, disse.

 

 

Para a gaúcha Nathalia Topal, 22, que nunca havia visitado o Rio de Janeiro, a ação é válida na medida em que não impõe que as pessoas deixem de beber, mas apenas adverte sobre como é perigoso dirigir embriagado.

 

 

“Acho essencial lembrar as pessoas de que é perigoso beber e dirigir. Onde moro é muito comum vermos acidentes por conta da embriaguez do condutor do veículo. Peguem um táxi, um ônibus, voltem para a casa a pé, é muito melhor”, sugeriu.

 

 

O carioca Rodrigo Hipólito tirou par ou ímpar com a namorada para ver quem não iria beber para conduzir o carro depois da folia.

 

 

“Decidimos fazer isso para evitar problemas. Acho a campanha fundamental para que não ocorram acidentes”.

 

Tocadora de caixa na bateria do bloco, Rejane da Silva, 39 anos, sempre apoiou a ação coordenada pela Secretaria de Governo.

 

“Bebida e direção não combinam. Temos que colaborar”.

0 comentários