Prefeito inaugura três ciclofaixas que ligam Aterro do Flamengo ao Centro

Após a inauguração, o prefeito visitou as obras de demolição da Perimetral
 

Inauguracao-ciclofaixa-aterroO prefeito Eduardo Paes participou, neste domingo (16/02), da inauguração de três ciclofaixas que vão ligar a ciclovia do Aterro do Flamengo a três pontos do Centro: Cinelândia, Praça XV e Praça Henrique Lage (esquina da Avenida Nilo Peçanha com Rua Graça Aranha). Com as novas rotas, de 3km de extensão, a Prefeitura do Rio pretende estimular o uso de bicicletas como uma alternativa de transporte rápida, não poluente e de pequeno percurso entre a Zona Sul e a região central da cidade, minimizando os impactos causados pelas modificações na mobilidade em virtude do fechamento total do Elevado da Perimetral e do Mergulhão da Praça XV.

 

 

Ao lado de dezenas de ciclistas, Paes participou da pedalada inaugural, com ponto de partida no Museu de Arte Moderna (MAM), seguindo pela Cinelândia, Praça Henrique Lage e Praça XV.

“A prefeitura vem buscando criar alternativas para todo esse transtorno, mas, claro, que o nosso apelo é para que as pessoas não venham de carro esta semana para o Centro. E a bicicleta é sempre uma alternativa. Essas novas rotas são uma medida importante para minimizar esse impacto que vamos viver esses dias. Por isso, pedimos a colaboração e compreensão das pessoas para entenderem que essa é uma medida necessária para resgatar a história de um Centro degradado há muito tempo”, explicou Paes.

 

Com as novas ciclofaixas, os cariocas poderão seguir do Museu de Arte Moderna (MAM) à Praça Henrique Lage/Buraco do Lume/Largo da Carioca através da ciclovia de 1,3 km, que passará pelas avenidas Calógeras e Graça Aranha. Do MAM à Cinelândia haverá 0,5 Km de pistas, com passagem pelas avenidas Beira-Mar e Rio Branco; e do MAM à Praça XV mais 1,2 Km, através da Rua Santa Luzia, Largo da Misericórdia e Avenida General Justo.

 

As vias foram adequadas com intervenções como mudança de pisos, rebaixamento de meio fio, e sinalização horizontal e vertical. Oitenta bicicletários públicos foram instalados no trajeto, cada um com capacidade para duas bicicletas. O programa de aluguel de bicicletas Bike Rio foi expandido para o Centro, com 24 estações (12 na Região Portuária). Atualmente, o projeto, uma parceria da prefeitura com o Banco Itaú e a empresa Serttel, conta com 60 estações e 600 bicicletas no Rio. Até dezembro serão 260 estações, com 2.600 bicicletas disponíveis.

 

Morador da Glória, o professor de música Marco Miglietta, ciclista há mais de 30 anos, elogiou a iniciativa da prefeitura e disse que vai usar as ciclofaixas para ir trabalhar na Escola de Música Villa- Lobos, próximo ao Largo da Carioca:

 

“Com certeza essa ciclofaixa vai facilitar a vida de quem vai para o Centro. Eu mesmo faço esse percurso para o trabalho, mas fazia com medo porque os veículos não respeitam os ciclistas. Agora vou poder pedalar com mais tranquilidade e segurança sabendo que tem uma faixa exclusiva para ciclistas”.

 

 

As novas rotas cicloviárias se incluem na meta da prefeitura em expandir a malha de ciclovias para 450 km até 2016, em todas as regiões da cidade, possibilitando a integração deste meio de transporte com outros modais, como BRT’S, metrô, rodoviárias, trens e barcas, evitando assim o uso do carro. Atualmente, a cidade conta com 1.600 bicicletários e 355 km de ciclovia, o que a torna a segunda maior malha cicloviária da América Latina, perdendo apenas para a capital colombiana, Bogotá, com 360 km.

 

Após a inauguração, o prefeito visitou as obras de demolição da Perimetral e acompanhou o início da operação de fechamento do Mergulhão da Praça XV que, junto com a implantação de mão-dupla na Avenida Rio Branco, são as principais alterações viárias necessárias para o andamento das obras de revitalização da Zona Portuária.

 

Prefeitura do Rio

0 comentários