Tatuzão escava primeiros metros do túnel da Linha 4

Fabricação de aduelas necessárias para o trajeto até a Gávea já chegou a 53%
 

Tunel-metroCom quase um mês e meio de operação, o Tunnel Boring Machine, conhecido como Tatuzão, já escavou e revestiu 221 metros de túnel. A supermáquina partiu de uma caverna subterrânea ao lado da Estação General Osório, em Ipanema, em direção à Gávea. Até o momento, foram encaixadas 128 aduelas, cada uma com 1,80 metro.

 

 

“Além do túnel, a fabricação das aduelas que abastecem o Tatuzão também está em ritmo acelerado. Desde julho de 2013, foram feitos mais de 1,4 mil anéis, que são formados por oito segmentos cada um. Isso representa 53% da produção necessária para a construção do caminho entre Ipanema e Gávea”, disse o subsecretário de Projetos Especiais da Casa Civil, Rodrigo Vieira.

 

 

No total, o túnel inteiro precisará de 2,7 mil anéis para ser revestido, o equivalente a cerca de 22 mil aduelas. A fábrica, que fica na região da Leopoldina, no centro da cidade, tem a capacidade de produzir 10 anéis por dia. A fabricação das aduelas funciona em “sistema carrossel”, processo semelhante ao usado em uma linha de montagem de automóveis. Cada molde tem um operário exclusivo para monitorá-lo. Cerca de 200 pessoas trabalham nesse processo, divididos em dois turnos.

 

A Linha 4 terá seis novas estações que ficam prontas no fim de 2015 e entram em operação no primeiro semestre de 2016: Jardim Oceânico, São Conrado, Gávea, Antero de Quental, Jardim de Alah e Nossa Senhora da Paz. No total, o passageiro vai levar cerca de 15 minutos do Jardim Oceânico até Ipanema. Hoje, o trajeto feito pelo ônibus integração do metrô leva, em média, uma hora. Além de transportar 300 mil pessoas por dia, o metrô vai retirar 2 mil automóveis por hora das ruas da cidade, melhorando o trânsito.

 

Governo do Rio

 

0 comentários