Alex Escobar fala sobre o desafio de ser narrarador

A estreia na função ocorreu na partida entre Flamengo e Bangu, no dia 16 de março
 
AlexEscobar
 
Com a Copa do Mundo se aproximando, a Rede Globo começa a apostar em novas caras para o time de profissionais que serão responsáveis pela cobertura do evento. O radialista, comentarista e apresentador Alex Escobar foi o escolhido para dar voz  à renovação do jornalismo esportivo da emissora.

 
 
 
Natural do Rio de Janeiro, Escobar começou sua trajetória jornalística como locutor da rádio JB FM. Após o sucesso nesta emissora, foi convidado a apresentar o programa “Rock Bola”, na extinta rádio Cidade. O jeito diferenciado de trabalhar atraiu o canal de esportes SporTV, que o contratou como comentarista de futebol. Com a transição de áreas, a rápida adaptação foi fundamental para a exerção com excelência do que lhe era proposto. 

 
 
 
“Sempre tive dificuldade no início de cada função. Não me sentia à vontade no vídeo, mas depois fui me acostumando. O que eu gosto mesmo é de me desafiar e sou muito cara de pau”, revela.
 
 

Apesar do bom trabalho, o profissional acabou ganhando destaque após a discussão com Dunga, ex-técnico da seleção, durante a Copa de 2010. “Eu estava lá para falar de futebol e de Copa do Mundo e acabou indo para as manchetes dos jornais a minha discussão com o Dunga. A Globo foi incrível comigo, acreditaram em mim, confiaram no meu trabalho e me apoiaram”.

 
 
 
 
Sem pestanejar, manteve o desempenho que chamou a atenção das grandes emissoras do país. Com o convite feito pela direção da emissora para ser narrador, o jornalista logo aceitou a oportunidade. “Fui comentarista pelo SporTV por cinco anos, tinha saudade de voltar a trabalhar nos jogos. Venho treinando há um tempo. É tudo gravado durante os jogos, só que eu estou fora do ar. Depois analisamos como foi meu desempenho. Nos dois últimos domingos narrei os jogos do Flamengo pelo Campeonato Carioca”.
 
 
 
 
A estreia na função ocorreu na partida entre Flamengo e Bangu, no dia 16 de março, e teve repercussão positiva. “Fiquei muito feliz de ver nas redes sociais as reações ao meu primeiro jogo como narrador. Estava preparado para receber críticas e até esperava isso, mas ainda bem que foram muitos elogios”. 
 
 

Com a nova atividade profissional, Escobar se coloca à disposição para fazer o que lhe propuserem. Entretanto, destaca suas preferências. “Não tenho planos, faço parte do time da Globo e quem decide é a direção. Gosto muito de fazer as funções de narrador e apresentador”.

 
 
 
 
Para o futuro, ele não descarta uma volta ao rádio. Com a carreira consolidada, este meio se tornou uma alternativa espontânea para o jornalista. “Há possibilidade de tudo na vida e não tenho a menor vontade de sair da televisão. Mas eu amo rádio e, se sair um dia por algum motivo, seria natural esse caminho”.
 
 
PORTAL IMPRENSA

 

0 comentários