Baixada tem atendimento odontológico para pacientes especiais em hospital estadual

Serviço oferece consultas ambulatoriais e procedimentos cirúrgicos
 

Enquanto aguarda o fim da cirurgia do filho, o aposentado Orlandino Leite, 68 anos, morador da Ilha do Governador, relembra a história de superação de Franklin, diagnosticado com autismo atípico. Com 33 anos, ele expressa por meio de gestos quando sente dor e o pai conta que aprendeu com o tempo a interpretar a informação que ele deseja passar. Foi percebendo a inquietação do filho que Orlandino o levou ao dentista em uma unidade de saúde municipal, de onde foi encaminhado ao Hospital Estadual Vereador Melchíades Calazans (HEVMC). Lá, Franklin foi atendido pelo serviço odontológico, referência no estado para pacientes especiais. Ao chegar à unidade, o paciente fez os exames necessários para ser submetido à cirurgia em que foram feitas restauração, extração e limpeza.

 

Localizado em Nilópolis, o serviço de odontologia para pacientes especiais do HEVMC realiza, em média, 550 atendimentos ambulatoriais e cirúrgicos mensalmente, acolhendo pacientes tanto da capital quanto da Baixada Fluminense. No local, são atendidas pessoas com hipertensão, diabetes, cardiopatia, gestantes, idosos acima de 60 anos, crianças com até 12 anos, portadores de necessidades especiais e pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), ajudando a reduzir o risco de infecção. O grande diferencial é que este serviço conta com profissionais altamente qualificados e infraestrutura para atender estes pacientes.

 

“O hospital dispõe de centro cirúrgico e leitos de UTI, fundamentais para oferecer um atendimento odontológico adequado aos pacientes especiais, já que muitas vezes eles precisam ser anestesiados para que a equipe possa atendê-los”, explica o coordenador do serviço odontológico do HEVMC, Geovane Lopes.

 

Os atendimentos são feitos de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, e os pacientes chegam à unidade por meio de encaminhamento.

 

“Meu principal objetivo é que o Franklin tenha uma vida feliz e, para isso, é fundamental que ele tenha acesso à saúde adequado às suas necessidades. Aqui, encontramos isso e recebemos um atendimento humanizado”, afirma Orlandino.

 

Gestão

 Desde abril de 2012, a Secretaria de Saúde (SES) vem reorientando o modelo de gestão e atenção à saúde no Estado do Rio de Janeiro no intuito de melhorar a prestação dos serviços e a satisfação do usuário. A implementação dessa nova forma de administração tem como objetivos reduzir custo, melhorar a gestão e garantir um atendimento de qualidade à população. O Hospital Estadual Vereador Melchíades Calazans passou a ser gerenciado pela Organização Social de Saúde Hospital e Maternidade Therezinha de Jesus (OSS HMTJ), fornecendo todos os recursos humanos e materiais necessários ao adequado funcionamento do hospital, dentro dos parâmetros e diretrizes estabelecidos pela Secretaria.

 

Governo do Rio

0 comentários