Lei Seca registra queda de alcoolizados no Carnaval

Agentes da operação atuaram 24 horas em 96 pontos de fiscalização, incluindo o interior fluminense
 

Com equipes reforçadas e blitzes diurnas, a Operação Lei Seca (OLS), da Secretaria de Governo, teve saldo positivo em relação ao número de motoristas alcoolizados durante o Carnaval. Mesmo com o aumento da área de abrangência das ações, que passaram a atuar 24 horas por dia entre os dias 27 de fevereiro e 9 de março, foram registrados 808 casos, contra 940 no mesmo período de 2013. Ao todo, 250 agentes, entre funcionários da secretaria, da Polícia Militar e do Detran, atuaram nos 96 pontos de fiscalização, incluindo o interior do estado.

 

 

“O resultado foi extremamente positivo. Principalmente, se levarmos em conta a maior abrangência na área de atuação, com as blitzes diurnas e o aumento do número de operações no interior do estado. Isso mostra a mudança de hábito da população”, afirmou o coordenador-geral da Operação Lei Seca, major Marco Andrade.

 

Além de ampliar a fiscalização, a OLS também investiu no trabalho de conscientização. Um trio elétrico com a marca da Operação acompanhou o famoso desfile do Cordão da Bola Preta, no dia 1º de março, e distribuiu 11 bolões. Já os conhecidos homens-balão, percorreram as ruas durante os dias de folia vestidos com o balão característico da Lei Seca. Além disso, 33 cadeirantes marcaram presença contando suas experiências de vida e distribuindo adesivos e ventarolas.

 

Em números

 

Neste ano, 12.380 motoristas foram abordados em todo o estado no período de folia. Foram realizados 10.695 testes com o etilômetro e 724 carteiras de habilitação foram recolhidas. Entre os 808 casos de alcoolemia registrados, 776 motoristas sofreram sanções administrativas e 34, criminais.

 

A Operação Lei Seca é uma campanha educativa e de fiscalização, de caráter permanente, lançada em março de 2009. Desde então, 1.429.505 motoristas foram abordados, dos quais 275.903 foram multados, 56.660 veículos foram rebocados e 107.272 motoristas tiveram a CNH recolhida. Um total de 110.123 condutores sofreu sanções administrativas e 3.589, criminais. Os agentes realizaram 1.247.562 testes com o etilômetro.

 

Governo do Rio

0 comentários