Magistério Estadual: Ceperj divulga o resultado final do concurso

São 2.247 aprovados para 1,4 mil vagas oferecidas pela Educação
 

Saiu o resultado final do concurso do magistério da Secretaria de Estado de Educação (Seeduc), que atraiu 36.783 profissionais interessados nas 1.400 vagas para professor Docente I de 16 horas e 30 horas semanais. Os 2.247 aprovados já podem saber sua classificação, acessando o portal www.ceperj.rj.gov.br, da Fundação Ceperj (Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores Públicos do Rio de Janeiro). Para conquistarem salários de R$ 2.028,67 (30 horas) e R$ 1.081,97 (16 horas) mais benefícios, eles passaram por prova objetiva e avaliação de títulos.

 

 

Como são 2.247 os aprovados e 1.400 as oportunidades oferecidas pela Seeduc, os candidatos aprovados, cuja classificação exceder ao número de vagas estabelecidas, constituirão cadastro de reserva e poderão ser convocados dentro do período de validade do concurso – que é de um ano com uma prorrogação – caso sejam abertas novas vagas. Os aprovados estão classificados de acordo com a soma dos pontos obtidos nas duas etapas, considerando-se o município, a Regional de opção para exercício e o tipo de vaga (ampla concorrência, portadores de deficiência, negros e índios).

 

 

A publicação do resultado final está em quatro listas, com classificação estabelecida em ordem decrescente das notas finais: a primeira é geral, por Regional e município, com pontuação e classificação de todos os candidatos; a segunda é destinada aos que concorrem às vagas reservadas a pessoas com deficiência; a terceira tem os nomes daqueles que disputam as oportunidades para negros e índios; e a última relaciona os candidatos aprovados por ordem de classificação, indicando o tipo de vaga e a Regional à qual está vinculado o município de opção do candidato.

 

 

Como houve igualdade de notas, a organizadora usou os critérios de desempate constantes do edital de abertura do concurso, na seguinte ordem: preferência para os maiores de 60 anos como determina a Lei nº 10.741/2003; maior número de pontos em Português; maior pontuação em Conhecimentos Específicos; maior número de pontos em Conhecimentos Pedagógicos; maior pontuação na avaliação de títulos; e maior idade dentre aqueles com idade inferior a 60 anos.

 

 

Além do resultado final do concurso, a organizadora também disponibiliza em seu portal o julgamento dos pedidos de recontagem de pontos impetrados contra a avaliação de títulos. Após análise, os integrantes da banca examinadora decidiram aumentar os pontos de uma candidata, considerando improcedentes os demais recursos.

 

 

A convocação dos aprovados é de responsabilidade da Secretaria de Estado de Educação e será feita por edital, comunicação telefônica e/ou e-mail e conterá, além de outras informações, o dia e horário determinados para a apresentação. Por isso, o candidato aprovado será responsável pela atualização de todos os seus dados pessoais: endereço residencial, eletrônico, e telefones de contato. A atualização deverá ser feita junto à Coordenadoria de Seleção e Controle de Pessoas, na Avenida Professor Pereira Reis, 119, Santo Cristo, Zona Norte do Rio, CEP 20220-800. Ou também junto às Regionais da Secretaria de Educação, cujos endereços constam do anexo III do edital de abertura.

 

 

A prova objetiva com 50 questões distribuídas em três blocos foi aplicada em 26 de janeiro, sendo convocados 36.783 candidatos, dos quais 30.861 compareceram. Os 5.922 faltosos significaram um índice de abstenção de 16,10%. Os exames foram aplicados das 10h às 13h, em 68 colégios estaduais e centros educacionais do Rio e de mais 17 municípios e envolveram cerca de 3.700 pessoas bem treinadas, que atuaram sob a coordenação geral da diretora Verônica Braz.

0 comentários