Novos imóveis no Rio mudam vidas em Manguinhos e no Alemão

Em abril, número de famílias que realizaram o sonho da casa própria chegará a 3.114
 

Novos-imoveisNos últimos sete anos, 2.550 famílias de Manguinhos e do Complexo do Alemão realizaram o sonho da casa própria. Atualmente, são moradores de condomínios construídos pela Secretaria de Obras e financiados com recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) nas duas comunidades. Os investimentos somaram aproximadamente R$ 1,421 bilhão e integram um conjunto de intervenções públicas que transformou cenários marcados por violência e degradação ambiental em locais dignos para se viver.

 

Somente no Alemão, foram construídas e entregues 1.502 unidades habitacionais. Destas, 920 foram erguidas pelo PAC e 582 integram os residenciais Jardim Acácias e Jardim Palmeiras, construídos pelo programa Minha Casa Minha Vida e comprados pelo Governo do Estado. Já em Manguinhos, receberam as chaves da casa própria 1.048 moradores, sendo 568 no local onde funcionava o Depósito de Suprimentos do Exército (Dsup), na Avenida Dom Hélder Câmara, e 480 no Conjunto Embratel.

 

A experiência de receber as chaves do apartamento no condomínio Dsup ainda emociona a costureira Solange Albuquerque.

 

“Sabia que tinha entregue toda a documentação, mas até chamarem meu nome, tinha a sensação de que alguma coisa poderia dar errado”, explicou Solange, que ainda aumentou a renda familiar, após realizar cursos profissionalizantes no próprio conjunto.

 

A inauguração do Condomínio da Paz, no Alemão, há dois anos também representou mais qualidade de vida para a diarista Nilmara Soares, de 40 anos.

 

“Hoje, até a farmácia entrega na minha casa. Morava com a minha mãe, vítima de um derrame, e era uma dificuldade cuidar dela”, disse Nilmara.

 
Conjunto CCPL aumentará número de beneficiados
 
Em abril, o número de famílias contempladas com casas em Manguinhos e no Alemão subirá para 3.114. Dentro deste prazo está prevista a inauguração das 564 primeiras unidades de um total de 728 do conjunto habitacional que o Governo do Estado, em parceria com a União, construiu na área da antiga Cooperativa Central dos Produtores de Leite (CCPL), em Benfica, Zona Norte do Rio.

 
O condomínio, assim como os demais já entregues, terá áreas de lazer e de circulação, com praça arborizada, ciclovia, espaço para recreação infantil e quadra poliesportiva, além de estacionamento em volta de uma pista central de mão dupla para circulação interna.

 
Os apartamentos do CCPL serão ocupados pelas 728 famílias que moravam nos antigos galpões da cooperativa e que foram removidas e hoje recebem aluguel social do Estado. As demais foram indenizadas ou optaram por compra assistida. Os prédios antigos foram implodidos.

 
Cadeirante, o aposentado Marcos Meneses, 45 anos, tem vivas na memória as recordações da precária casa, de apenas um cômodo, onde morou por quatro anos com a esposa, Débora de Abreu, de 36, na área da antiga CCPL.

 
“Pela primeira vez terei uma estrutura para morar. Meu apartamento ficará no primeiro andar e é todo adaptado para cadeirantes”, disse o aposentado.

 
Prestes a se transformar vizinha de Marcos, a doméstica Darcília Alves, 55 anos, diz não saber qual será sua reação ao receber as chaves do novo imóvel.

 
“Quando tive minha filha, aos 18 anos, passei a lutar por um teto para protegê-la. Ainda custo a acreditar que consegui”, afirmou Darcília.

0 comentários