Rio inicia campanha de vacinação contra o vírus HPV

A meta do município é imunizar 113 mil meninas o que representa 80% da população alvo
 
hpv

A partir de segunda-feira, dia 10 de março, a Secretaria Municipal de Saúde vai oferecer em todas as unidades de Atenção Primária (Clínicas da Família e Centros Municipais de Saúde) a vacina contra o vírus HPV, usada na prevenção do câncer de colo do útero. O imunizante é voltado para adolescentes do sexo feminino, na faixa etária entre 11 e 13 anos. Serão disponibilizadas cerca de 220 salas nas unidades de saúde. A Campanha de Vacinação também será levada a algumas escolas das redes pública municipal e privada do Rio de Janeiro.

 

 

A meta do município é imunizar 113 mil meninas (80% da população alvo). Para receber a dose nas unidades de saúde, basta apresentar o cartão de vacinação ou documento de identificação. Para tomar a vacina nas escolas participantes da campanha, os pais deverão assinar termo de autorização. Cada adolescente deverá tomar três doses para completar a proteção, sendo que a segunda, seis meses depois, e a terceira, cinco anos após a primeira dose.

 

 

A vacina estará disponível nos postos da rede pública durante todo o ano, como parte da rotina de imunização. Neste ano, será vacinado o primeiro grupo (11 a 13 anos). Em 2015, a vacina passa a ser oferecida para as adolescentes de 9 a 11 anos e em 2016 às meninas de 9 anos.
 

 

 

A vacina contra o Papiloma Vírus Humano, o HPV, tem eficácia comprovada para proteger mulheres que ainda não tiveram nenhum contato com o vírus. Hoje, é utilizada como estratégia de saúde pública em 51 países, por meio de programas nacionais de imunização. A sua segurança é reforçada pelo Conselho Consultivo Global sobre Segurança de Vacinas da Organização Mundial de Saúde (OMS).

 

 

O câncer de colo de útero é o terceiro que mais atinge as mulheres. Estimativa da OMS aponta que, no mundo, 290 milhões de mulheres são portadoras da doença e, a cada ano, 270 mil morrem devido ao câncer de colo do útero. Neste ano, o Instituto Nacional do Câncer estima o surgimento de 15 mil novos casos da doença no Brasil e cerca de 4.800 óbitos.

 

 

O Ministério da Saúde orienta que mulheres na faixa etária dos 25 aos 64 anos façam anualmente o exame preventivo, o Papanicolau. A vacina não substitui a realização do exame preventivo e nem o uso do preservativo nas relações sexuais. O HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto.

 

 

0 comentários