Nova versão de ‘Confissões de Adolescente’ chega aos palcos

O Teatro Popular de Niterói recebe a nova montagem da peça a partir de 17 de junho
 

INFOCHPDPICT000059191442

 

Após 25 anos de sua montagem original “Confissões de Adolescente” ganha nova versão com a direção de Bia Oliveira. Em homenagem à data, Maria Mariana e sua prima Bia levam ao Teatro da UFF o espetáculo repaginado e com um elenco formado por Ana Vitória Bastos, Giulia Costa, Jennifer Nascimento, Fernanda Alice e Jean Amorim. “O texto é o original, sem nenhuma adaptação. Há uma remontagem na direção, o tempo está mais rápido. Além disso, temos um menino na peça, que faz os papéis masculinos”, conta Bia.

 

 

Para a diretora, independentemente da montagem, os temas tratados por “Confissões de Adolescente”, são atemporais. “Meu bisavô fez sexo pela primeira vez. Meu avô deu o primeiro beijo. A diferença é que o que minha geração fez com 16 anos a de hoje faz com 12. Ainda é importante abordar esses assuntos. Porque o aborto ainda é polêmico, a maconha também, as meninas continuam a tomar a pílula do dia seguinte. É importante mostrar a essa juventude que não é só ela que tem ou teve problemas”, pontua Bia Oliveira. 

 

 

 

A atriz Ana Vitória Bastos, remanescente de uma montagem que diretora e autora levaram a algumas cidades, como São Paulo e Vitória, ano passado, concorda com Bia. “A minha personagem trata da questão da virgindade e do aborto. Tem uma cena, logo depois que ela conversa com o pai, em que ela desce (do palco) para conversar com as jovens e os pais. As meninas se identificam, é gostoso ver nos olhos das adolescentes essas angústias”, explica  Ana, que também participou do filme de 2013, dirigido por Cris D’Amato e Daniel Filho.

 

 

Com exceção de Giulia Costa, que tem 16, as atrizes da nova versão são um pouco mais velhas que as personagens que interpretam. Elas já estão no início dos 20 anos.  “É fascinante vê-la interagindo com as outras, porque ela está vivendo todo esse turbilhão. Mas, ao mesmo tempo, as outras também não deixam de estar. Isso porque, hoje, os jovens são adolescentes estendidos. Muitos ainda não saíram de casa. Um dos meus filhos, por exemplo, tem 26 anos e só agora ele me disse que se sente maduro para morar sozinho”, retrata a diretora. 

 

 

Uma nova canção foi escrita especialmente para a peça. A música foi composta por Bárbara Dias, ganhadora do quadro “Iluminados”, do Domingão do Faustão. “É uma novidade. Abrimos com o tema original, clássico, e fechamos o espetáculo com essa nova composição”, revela Bia.

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.