Oficina de Proteção Social Básica

Censo Suas 2010
 

O Sistema Único de Assistência Social (Suas) tem demonstrado amadurecimento e aprimoramento na qualidade dos seus serviços. E para que esse avanço continue em escala ascendente, é necessário parar e refletir sobre o que pode ser melhorado. Na última semana, nos dias 9 e 10 de setembro, agentes da Proteção Social Básica de todo o País se reuniram na Oficina de Acompanhamento dos Serviços de Proteção Social Básica, realizada em Brasília.

 O encontro foi uma oportunidade de reunir gestores das três esferas governamentais para avaliar o atual sistema de gestão do Suas e identificar quais seus pontos positivos e negativos (como a importância da integração do sistema e a criação de processos de trabalho), o planejamento da ação do estado e acompanhamento efetivo aos municípios e a qualidade dos serviços e das informações de gestão com acompanhamento qualitativo e quantitativo dos dados.

 A Secretaria Nacional de Assistência Social (SNAS) pretende converter esse resultado em ações para inibir queixas. Para a secretária Nacional de Assistência Social, Maria Luiza Rizzotti, é preciso coragem e humildade para a construção de um sistema cada vez mais eficiente. “Discutir gestão é um indicador positivo. Nós estamos aqui para isso, para ouvi-los e reconstruirmos”, afirmou.

 A diretora da Proteção Social Básica, Aidê Almeida, alertou sobre a produção de informações sistematizadas das equipes dos estados. “A preocupação em produzir informações sistematizadas amadureceu, mas é de suma importância que os estados se debrucem sobre a questão”. Complementou Aidê.

 A participação do gestor pode ser demonstrada no cumprimento dos prazos de preenchimento e envio de informações ao Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). Um bom exemplo é com relação ao Censo Suas; os gestores devem estar atentos e não deixar para última hora. Dia 1º de outubro é o último prazo para envio do Censo Suas 2010, e a quantidade de informações recebidas ainda é pequena. O coordenador-geral de serviços de vigilância social, Luiz Otávio, recomenda não deixar para última hora. “Neste ano, o censo Suas nos trará informações mais amplas, e contamos com a participação e empenho dos estados. Reforçamos a importância de não deixar para última hora e não correr o risco de enfrentar uma sobrecarga no sistema.” Informou o coordenador.

Fonte: Ascom/MDS

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.