Ozzy Osbourne faz mega show na Arena da Barra no RJ

O astro e sua trupe reuniram 10 mil pessoas na Jeneusse Arena
 

Por Graça Paes, RJ

 

Imagem de arquivo

 

 

No domingo, dia 20 de maio, foi a vez do Rio de janeiro receber Ozzy Osbourne, em sua turnê de “despedida”, “No more tours 2”, na Jeunesse Arena, Barra da Tijuca, na Zona Oeste da cidade.

 

Imagem de arquivo

 

O príncipe das trevas, como Ozzy é conhecido, já começou o show com uma abertura incrível reproduzida em telões gigantes, logo após as luzes se apagaram, às 20h29. A mega produção reproduzia um resumo, desde a infância de Ozzy até seus auges na carreira e imagens de shows.

 

 

 

A música de abertura foi “Bark at the moon”, primeira faixa do álbum homônimo, lançado em 1983. Na sequência “Mr. Crowley”,  segundo single do primeiro álbum de Osbourne, “Blizzard of Ozz”, lançado em 1980. Depois, foi a vez de “I don’t know”, outra canção do primeiro álbum do Madman. E, seguiu com “Suicide solution”, quinta das nove canções de “Blizzard of Ozz”.  

 

 

Para delírios dos fãs teve também “No more tears”, de Madman, de 1990.  Do mesmo álbum, “Road to nowhere”. Teve também aquela canção que a galera cantou junto  “War pigs”.

 

 

 

 

Quem deu um show a parte foi o guitarrista e vocalista Zakk Wylde, que após 12 anos se juntou novamente a Ozzy nesta turnê e para fazer mais do que bonito. Ele que também é vocalista e principal compositor da banda Black Label Society teve vários momentos solos e incríveis e desceu do palco para tocar bem pertinho do público. Aliás, o show teve além de vários solos de Zakk também dos componentes da banda Rob Blasko Nicholson (baixo), Tommy Clufetos (bateria) e o maravilhoso Adam Wakeman (teclado). A trupe segurou e manteve a galera extasiada durante o intervalo de Ozzy para tomar mais fôlego e por toda a apresentação ao lado de Ozzy.

 

 

No medley do intervalo “Miracle man”, “Crazy babies”, “Desire” e “Perry Mason” , primeira faixa do álbum “Ozzmosis”, de 1995.

 

 

O show também contou com “Shot in the dark” e “I don’t want to change the world”.

 

 

Na hora de  “Crazy train”, primeiro grande sucesso da carreira solo de Ozzy, o publico foi ao delírio total .

 

 

No bis teve “Mama, I’m coming home” e “Paranoid”, que é  homônima ao álbum lançado pelo Sabbath em 1970.

 

 

O show foi um verdadeiro espetáculo. A lenda. O mito, Ozzy, o príncipe das trevas, fez um show de 1h30, sem titubear. Potencial vocal total e energia de sobra. Telões, efeitos audiovisuais de alto nível e hits que levaram o público ao delírio, aos pulos, aos gritos.

 

 

E, quanto a aposentadoria de Ozzy só o tempo dirá. A turnê “No more tours 2” seria a de despedida de Ozzy dos palcos, mas pelo que se viu no RJ, e nos demais shows realizados pelo Brasil e pelo mundo ainda vem muito mais por aí.

 

 

Setlist:

Bark at the moon

Mr. Crowley

I don’t know

Fairies wear boots

Suicide solution

No more tears

Road to nowhere

War pigs

Medley: Miracle man, Crazy babies, Desire, Perry Mason

Shot in the dark

I don’t want to change the world

Crazy train

Mama, I’m coming home

Paranoid

 

 

 

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.