Paes faz balanço dos 6 meses de governo

Projetos e frustações são expostos por Prefeito
 

O prefeito Eduardo Paes analisou seu primeiro semestre como prefeito do Rio e falou sobre suas expectativas para os próximos meses, projetos e frustrações.

– A área de Educação é um sucesso absoluto, com o fim da aprovação automática, o início do reforço escolar, o projeto Escola do Amanhã e o aumento do número de vagas nas creches. Na Saúde, por exemplo, resolvemos o problema das emergências dos hospitais, que hoje contam com equipes completas. Além disso, temos a operação Choque de Ordem, uma ação efetiva da Prefeitura no controle da legalidade. Sem falar que há muito tempo não se via um trabalho conjunto entre Prefeitura, Estado e Governo Federal. E o projeto de revitalização da Zona Portuária é fruto dessa união – disse o prefeito, que elegeu as prioridades para os próximos seis meses.

– Posso dizer que tenho um conjunto de prioridades. Em uma cidade com a complexidade do Rio de Janeiro não se pode ficar em apenas uma coisa. Por isso, pretendo avançar cada vez mais nas áreas de Saúde e Educação. A área de conservação também precisa de muitos investimentos, e para isso estamos fazendo um grande esforço no sentido de melhorar as finanças da Prefeitura. As coisas caminham bem – afirmou Eduardo Paes, lembrando que o Rio de Janeiro possui o maior superávit fiscal de todos os níveis de governo do Brasil, o que, segundo ele, vai permitir ao Município maior capacidade de investimento.

O prefeito do Rio aproveitou para anunciar a criação de um programa de atenção especial à gestante, com início previsto para o segundo semestre. O programa prevê a construção de nova maternidade e projetos voltados para o pré-natal. Além disso, será criado um transporte especial para a gestante, com o objetivo de facilitar seu deslocamento para as materninades.

– Sou pai e sei o que significou para minha mulher o dia do nascimento dos meus filhos. E tive a tranquilidade de saber onde e quando eles iriam nascer. Por isso, quero que todas as mães do Rio de Janeiro tenham o direito de saber onde seus filhos vão nascer, com materminades prontas à sua espera – disse o prefeito, que também pretende estimular a realização de exames pré-natal com a doação de enxovais.

– Muitas gestantes não fazem seus exames por falta de condições. Para incentivá-las, vamos criar uma espécie de “kit enxoval”, iniciativa implantada na Inglaterra. Também como pai, sei o quanto é importante para uma mãe que seu filho tenha um enxoval. Mas reforço que, para ganhar, as mães terão que fazer todo o pré-natal de seus filhos.

Sobre as dificuldades encontradas em seu primeiro semestre de governo, Paes falou que sua vontade de trabalho é grande e capaz de superar qualquer obstáculo.

– Tenho trabalhado 20 horas por dia, sete dias por semana, mas nada é fácil. Minha frustração é não ter conseguido resolver tudo em seis meses. Existem áreas em que existe demora nas soluções, locais onde isso é mais difícil de se alcançar. Sou um agoniado por natureza, mas acho que esses problemas serão superados a cada dia, pela minha vontade de trabalhar e pelo enorme prazer que sinto de ser prefeito do Rio de Janeiro.

Eduardo Paes também falou sobre a implantação do Bilhete Único no Município. Segundo ele, este é o “auge de um projeto de organização do sistema de transporte” de uma cidade. Além disso, anunciou para o início deste semestre a licitação das vans na Zona Oeste e a organização do sistema de ônibus da região.

– Pra mim isso já é o início do Bilhete Único. Tinha muita expectativa de implantar o projeto até o fim do ano, mas não sei se vai dar. Talvez em uma área, pra começar. Mas as coisas precisam ser muito bem estudadas – disse o prefeito, que classificou seu cargo como “o melhor emprego do mundo”.

– Ser prefeito do Rio de Janeiro é muito mais fácil e prazerozo do que eu imaginava. Acordei no meio da Floresta da Tijuca, vim pra cá pela Vista Chinesa. É uma cidade fantástica com um povo fantástico. Trabalho o dia inteiro com enorme prazer – concluiu.

A reunião segue até as 17h deste sábado. Esta é a terceira edição do encontro, que já foi realizado em Paciência (no final do período de transição) e na Pavuna, durante a primeira edição do projeto Prefeitura Itinerante, na Zona Norte.
 
 

 

Fonte: Prefeitura do Rio

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.