Paes pede que famílias deixem áreas de risco

Paes pede que famílias deixem áreas de risco
 

No início da manhã desta quinta-feira, dia 8, o Prefeito Eduardo Paes divulgou um rápido panorama da cidade do Rio de Janeiro após a terceira madrugada de chuvas que caem sobre a cidade, ressaltando que ainda há muitos riscos de deslizamento nas encostas e reiterando o pedido para que famílias em áreas de risco busquem abrigo em outros locais.
 
 
Paes contou também que os moradores da Barra da Tijuca e do Recreio dos Bandeirantes ainda vão enfrentar problemas no trânsito nessa quinta-feira (08/04), e que portanto devem evitar o máximo possível seguir para a Zona Sul.
 
 
– A situação é parecida com a de ontem. A boa notícia é que a Avenida Niemeyer já foi liberada, mas a Grota Funda está fechada, a (Estrada) Grajaú-Jacarepaguá também, o Alto da Boa Vista está fechado, e a Avenida Ayrton Senna, no acesso à Linha Amarela, ainda tem dificuldades – contabilizou o Prefeito. – Por isso, pedimos de novo que as pessoas que não tiverem obrigação de sair que não o façam, e que busquem fazer carona solidária, auxiliando os vizinhos e desafogando o tráfego – completou. O acesso de quem vem da Zona Sul para a Barra também está prejudicado, pois um deslizamento de terra fechou o Túnel do Joá nesse sentido, deixando como opção a Estrada do Joá.
 
 
Paes lembrou ainda que a Avenida Borges de Medeiros, na Lagoa, também está liberada neste início de manhã, o que facilita a circulação dos moradores da Zona Sul. As escolas das redes municipal e estadual de ensino e da rede privada também voltam às aulas a partir de hoje. Houve ainda um deslizamento de terra em Rio das Pedras, sem vítimas.
 
 
Durante a entrevista, o Prefeito Eduardo Paes manifestou solidariedade às vítimas dos deslizamentos de terra ocorridos no município de Niterói, na região Metropolitana do Estado do Rio de Janeiro. Ele afirmou estar sensibilizado com o drama das famílias, e aproveitou para reiterar que “nenhuma encosta está segura”, dado o grande volume de chuvas que encharcou os morros em toda a região do Grande Rio.
 
 
– Com as chuvas continuando do jeito que estão, as áreas de encostas estão muito vulneráveis, portanto as pessoas não devem ficar em áreas de risco, pois o perigo de deslizamento é muito grande – advertiu, lembrando que essa recomendação vale “para o Rio, para Niterói, para qualquer área litorânea e de encostas”.
 
 
No Rio de Janeiro, foram encontrados mais dois corpos no deslizamento ocorrido na comunidade da Rocinha, em São Conrado, o que elevou para 47 o número de óbitos no município. Na noite de quarta-feira, dia 7, quando a Defesa Civil contabilizava 43 vítimas fatais, haviam sido resgatados dois corpos também na Rocinha.
 
 
Áreas mais atingidas pelas chuvas são declaradas em situação de emergência
 

Em função das fortes chuvas que caíram sobre a cidade, decreto publicado hoje declara a existência de situação anormal, caracterizada como situação de emergência, áreas do Município do Rio de Janeiro afetadas por escorregamentos e deslizamentos. Foram atingidas áreas das zonas Sul, Norte, Oeste e região do Centro. Fica autorizada, na medida em que for necessária, a mobilização do Sistema Nacional de Defesa Civil, no âmbito do Município, sob a coordenação da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil, com o consequente desencadeamento do Plano de Emergência para chuvas fortes.
 
 
Em razão da situação de emergência, fica reconhecido que no dia 6 de abril houve situação imprevisível na Cidade do Rio de Janeiro. Esse fato impossibilitou que a população, de um modo geral, pudesse efetuar o regular cumprimento de suas obrigações, no que se refere ao pagamento de contas, bem como o comparecimento regular às escolas e/ou seus respectivos locais de trabalho.

 

Fonte: Prefeitura do Rio

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.