Paes propõe plano para escolas municipais

Metas são para melhorar qualidade do ensino
 

Na manhã desta quarta-feira, dia 1º de julho, o prefeito Eduardo Paes e a secretária municipal de Educação, Claudia Costin, anunciaram o novo plano de metas para melhorar a qualidade de ensino nas escolas municipais do Rio de Janeiro. O projeto tem como objetivo o estabelecimento de metas de aprendizagem e de gestão a serem cumpridas nas 1.062 unidades escolares municipais.

Durante cerimônia realizada na Sala Baden Powell, em Copacabana, foram abordados os temas Qualidade no Ensino e Sustentabilidade. Os dois temas fazem parte do Programa Choque de Resultados, estabelecido pela Secretaria Municipal da Casa Civil, para garantir melhorias na qualidade de ensino e redução nos gastos orçamentários nas escolas.

O prefeito Eduardo Paes anunciou, a criação da Prova-Rio, uma avaliação externa dos alunos da rede municipal nas disciplinas de Português e Matemática, que servirá como base para calcular o Índice de Desenvolvimento da Educação do Rio de Janeiro, o IDE-Rio, também criado pela atual gestão municipal. O objetivo é avaliar anualmente o desempenho dos alunos nessas áreas e prepará-los para a Prova Brasil, do Ministério da Educação, aplicada a cada dois anos no país e que serve de base no cálculo do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB).

Para Eduardo Paes, o novo projeto significa uma melhoria na educação das crianças e no futuro da cidade.

– Esse é um avanço enorme. Vai significar um resultado melhor no IDEB e, por consequência, é uma resposta das crianças a essa tentativa de melhorar a qualidade de ensino do Rio de Janeiro. É uma aposta no futuro – ressaltou.

Paes anunciou ainda que as escolas que conseguirem bater as metas receberão o Prêmio Anual de Desempenho que garantirá uma remuneração mensal, ou seja um 14º salário, aos servidores das unidades escolares que atingirem as metas estabelecidas a partir do IDEB de 2009 comparadas com os resultados de 2007.

Os servidores lotados nas 150 unidades integrantes do Programa Escolas do Amanhã também receberão a mesma remuneração mensal com um acréscimo de 50%, por atuarem em áreas de risco da cidade.

Durante o evento, diretores de dez escolas assinaram simbolicamente o Termo de Compromisso, visando buscar atingir o acréscimo de 5% no IDEB e assegurar a frequência no dia da realização da Prova Brasil de, pelo menos, 80% do total de alunos matriculados no 5º ano. Em seguida, o prefeito assinou o Acordo de Resultados, que aponta para uma modernização da gestão escolar evitando desperdícios.
O Acordo de Resultados é voltado para a questão da Sustentabilidade e visa a redução de gastos com luz, água e telefone nas escolas municipais. O projeto piloto será desenvolvido inicialmente em 26 escolas da 2ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), que terão que atingir as metas de redução. Haverá uma Comissão de Avaliação que acompanhará os resultados do trabalho. Todo o valor economizado com os gastos será revertido integralmente para as escolas.

De acordo com Paes, essa revolução na educação é uma mistura de investimentos que só trará benefícios para a população.

– As metas são objetivas, não são materialistas, ou seja, o retorno é para a educação, para a qualidade do professor e da escola. Não tenho dúvida de que é um grande passo nesse choque de resultados que a gente quer dar e queremos avançar em outras áreas da Prefeitura afirmou o prefeito, comentando a importância do projeto.

– O interessante aqui é que a proposta traz elementos de gestão, objetivos e regras muito claras, ao mesmo tempo em que o retorno é para a própria Educação. É melhoria no custeio da escola e no salário do professor. Isso é que é relevante nesse processo todo que nós começamos a construir hoje – destacou.

Também participaram do evento o secretário chefe da Casa Civil, Pedro Paulo Carvalho, o subsecretário chefe da Casa Civil, Marcello Faulhaber, representantes do MEC, outras autoridades municipais, além de professores e diretores das escolas municipais e das CRE’s.

Prova Brasil – De acordo com a secretária Claudia Costin, haverá no final do mês de agosto um “simuladão” da Prova Brasil, com material enviado pelo Ministério da Educação, contendo dois modelos de avaliação, que será entregue às CRE’s.

– O material oferecido pelo MEC vai levar os nossos professores e alunos a conhecerem melhor esse tipo de prova e prepará-los melhor para esse tipo de prova. É como um ‘simuladão’ de vestibular. Nós vamos aplicar em cada coordenadoria para todos os alunos de 6º e de 9º ano que desejarem participar da experiência como um aprendizado não só de como fazer prova, mas como uma identificação daquile assunto que ainda não foi dominado. A partir desse simulado, os professores vão identificar conteúdos que eventualmente não foram ensinados nas aulas – explicou Claudia. 

Fonte: Prefeitura do Rio

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.