Petrópolis ganha primeira UPA

Petrópolis ganha primeira UPA
 

O governo do estado inaugurou, na manhã desta sexta-feira, mais uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 Horas, a primeira na cidade de Petrópolis, na Região Serrana. O secretário de Saúde e Defesa Civil, Sérgio Côrtes, representou o governo estadual na solenidade, enquanto o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, o governo federal, parceiros neste programa que hoje completa 39 unidades em funcionamento. A UPA de Petrópolis é a décima do interior fluminense e terceira na Regiao Serrana. O plano do governo estadual é entregar mais 15 UPAs no estado até dezembro.

– É bom lembrar que a promessa de campanha era inaugurar 20 UPAs ao longo dos quatro anos e já estamos em 39, praticamente dobrando a previsào inicial. Até porque, no início não tínhamos ideia da capacidade resolutiva das UPAs. E hoje vemos na área de urgência/emergência que a UPA consegue resolver mais de 99% dos casos de média e baixa complexidades, desafogando os hospitais – ressaltou o secretário, destacando que até agora já ocorreram mais de mil casos de enfarto atendidos nas UPAs, com diminuição de 50% de óbitos.

Após a inauguração no Centro, a comitiva seguiu para a localidade de Cascatinha, onde está sendo implantada a segunda UPA de Petrópolis que vai atender os moradores dos segundo, terceiro e quarto distritos do município.

– Tecnicamente, temos população para duas UPAs aqui. Por insistência do prefeito, a segunda vai ser entregue em 30 dias – garantiu Côrtes.

As duas unidades terão capacidade para atender cerca de 170 mil pacientes – 100 mil na primeira, que começará a funcionar oficilmente às 7h de domingo, e 70 mil na segunda, segundo a secretária municipal de Saúde, Aparecida Barbosa.

– Nossa expectativa é a certeza de que a saúde vai melhoar muito em Petrópolis, porque se temos uma necessidade de aperfeiçoar o atendimento em saúde é na urgência e a UPA representa esta melhora – completou a secretária.

Com 1.350 metros quadrados, a UPA de Petrópolis, situada na Rua Washington Luiz 600, Centro da cidade, recebeu um investimento de R$ 3 milhões dos governos municipal, estadual e federal. A unidade tem capacidade para atender mais de 350 pacientes por dia, beneficiando principalmente os moradores dos bairros Valparaíso, Siméria, Castelânea, Alto da Serra e adjacências, contando com linhas de ônibus para facilitar o acesso da população.

Segundo Côrtes, as 38 UPAs em funcionamento no Estado do Rio já atenderam até agora 5,7 milhões de pessoas, distribuíram 36 milhões de remédios, fizeram três milhões de exames laboratoriais e um milhão de radiografias. A primeira UPA foi inaugurada em maio de 2007, no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio. Depois vieram as de Irajá, Bangu, Campo Grande, Santa Cruz, Belford Roxo, Tijuca, Duque de Caxias, Ricardo de Albuquerque, Botafogo, Nova Iguaçu/Cabuçu, Marechal Hermes, Vila Sarapuí, Ilha do Governador, Barra Mansa, Jacarepaguá, Penha, Campo Grande II, Realengo, Engenho Novo, Volta Redonda, Manguinhos, Três Rios, Queimados, São Gonçalo, Rocinha, Teresópolis, Cabo Frio, Alemão, Macaé, Araruama, Niterói, Nova Friburgo, Angra dos Reis, Itaguaí, Campos, São João de Meriti e Nova Iguaçu/Três Corações.

Toda UPA tem consultórios de clínica médica, pediatria e odontologia, além de laboratório e Raio-X. Também conta com leitos de observação para adultos e crianças, uma “sala vermelha”, para estabilizar os pacientes mais graves até serem levados a um hospital, e uma sala de medicação e nebulização. A UPA 24 horas também está preparada para realizar pequenas suturas.

Modelo decantado em todo o Brasil e que já extrapolou até mesmo as fronteiras do país, tanto que a Prefeitura de Buenos Aires irá inaugurar uma unidade semelhante em breve, o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, confirmou os planos do governo federal de continuar construindo UPAs em todo o território nacional. A previsão é de chegar a 500 ainda este ano.
– O casamento das UPAs com o Samu, cujos serviços serão universalizados no Brasil, resolve todo atendimento de emergência na saúde nacional – apostou Padilha.

O prefeito Paulo Mustrangi anunciou o investimento de R$ 35 milhões, repassados pelo governo federal, para implantar projetos de saneamento básico, reforço de encostas e remoção de moradores que vivem em áreas de risco do Bairro Independência, muito afetado pelas últimas enchentes que caíram na região.

– Com essas obras, vamos levar uma melhor qualidade de vida para aquelas pessoas – afirmou Mustrangi.
Também estiveram presentes prefeitos da região, parlamentares e o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Pedro Machado, entre outros convidados.

Fonte: Governo do Rio

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.