Prefeito dá início às obras da nova sede do Museu do Pontal na Barra

Com o maior e mais significativo acervo de arte popular do país, o espaço cultural completa 40 anos em 2016
 

 Fotos: Paula Johas

 

 

Dia 23 de junho, o prefeito Eduardo Paes participou  da cerimônia de início das obras da nova sede do Museu do Pontal, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.  O terreno de 14 mil m² na Avenida Célia Ribeiro foi cedido pela Prefeitura do Rio por um período de 50 anos renováveis.  O novo Museu do Pontal abrigará mais de 8.500 peças de 300 artistas brasileiros de 20 estados. “É muito legal pegar um museu com um acervo tão fantástico, dar um novo espaço e permitir uma construção mais moderna com todas as condições para manter o Museu do Pontal. Conseguimos fazer com que as próprias empresas da região se juntassem para encontrar essa alternativa. São cerca de R$11 milhões investidos pelo setor privado nessa área publica”, destacou Paes.

 

 

A escolha do projeto, pela administração do museu, privilegiou a relação de um acervo importante com a natureza exuberante da cidade do Rio de Janeiro. Com experiência em arquitetura para museus e centros culturais, o escritório Arquitetos Associados é o responsável pela composição.

 

 

 

O diretor-executivo do Museu do Pontal, Lucas Van de Beuque, agradeceu à prefeitura por reconhecer a importância desse espaço cultural com a cessão do terreno: “O museu terá um bom destino nesse belo espaço cedido pela prefeitura. O projeto que estamos pensando é para a cidade do Rio de Janeiro. Acredito que estaremos mais integrados com a cidade”.

 

 

 

Em contrapartida pelas obras que estão sendo feitas no entorno do atual prédio do Museu do Pontal, um grupo de construtores será o responsável por erguer o novo equipamento público. A previsão é de que a construção dure 12 meses. Durante esse período, a antiga sede continuará aberta ao público no Recreio dos Bandeirantes e, durante os Jogos Olímpicos, oferecerá diferentes programações para os cariocas e turistas que estiverem na cidade, além de continuar promovendo visitas educacionais, exposições, seminários e shows.

  

 

– Especialmente no dia de hoje as ideias de público e privado que parecem sempre antagônicas andam juntas. Estamos aqui para reafirmar o compromisso da cidade com esse acervo constituído de arte popular e da maior relevância para a cidade – disse o presidente do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade, Washington Fajardo.

 

 

Atualmente, o Museu do Pontal está instalado em um sítio de 5.000 m². Junto com seu acervo são patrimônios cariocas tombados pelo município desde 1991. Por isso, técnicos do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH) – órgão da prefeitura responsável pelo patrimônio cultural e histórico da cidade – estão acompanhando de perto todo o processo de planejamento da nova sede e da transferência das obras de arte.

 

 

Inaugurado em 1976 pelo francês Jacques Van de Beuque, o museu já realizou mais de 70 exposições parciais do acervo no Brasil e em outros 15 países, além de já ter sido visitado por milhares de estudantes, moradores do Rio e turistas. Em 2013, foi eleito pela Revista Época o terceiro melhor museu do Rio de Janeiro. Em primeiro lugar ficou o Museu de Arte do Rio (MAR) e em segundo, o Museu de Arte Moderna (MAM).

 

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.